Suspeitos de cometer chacina são identificados em Conceição da Barra

Polícia

Suspeitos de cometer chacina são identificados em Conceição da Barra

O crime aconteceu no mês de agosto, em um bar do distrito Braço do Rio e chocou os moradores. As investigações concluíram que duas das quatro vítimas eram inocentes e que o crime tem relação com o tráfico de drogas

Redação Folha Vitória

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória

Suspeitos de matar a tiros quatro pessoas em um bar de Conceição da Barra foram identificados pela polícia.

As vítimas foram identificadas como Ione Caries, a dona do bar de 48 anos, Deyvisson Conceição dos Santos de 20 anos, Weverton Silva do Nascimento de 29 anos e Manoel Marques de 52 anos.

A chacina aconteceu no mês de agosto no distrito Braço do Rio e chocou os moradores. As investigações concluíram que duas das quatro vítimas eram inocentes e que o crime tem relação com o tráfico de drogas.

Dos quatro participantes do crime, dois foram identificados e um preso nesta quinta-feira (02).

Os alvos dos assassinos eram Dayvisson e Weverton, apontados pela polícia como traficantes do distrito e que foram executados por um grupo rival. 

Os suspeitos chegaram de carro na frente do bar e assassinaram a tiros todos que estavam no local.

Ione e Manoel, a dona do bar e um cliente que consumia bebida no momento do crime foram atingidos por balas perdidas.

Aumento de crimes no interior do ES chama a atenção de autoridades

O aumento de crimes no interior do estado está chamando a atenção da segurança pública.

Alexandre Ramalho, secretário de Segurança Pública, comentou em entrevista à TV Vitória/Record TV a chacina em Conceição da Barra e explicou o crescimento de crimes em regiões interioranas.

"Hoje não tem mais essa questão de capital ou de interior, áreas de vulnerabilidade social viraram centros para o tráfico de entorpecentes devido à crise econômica que o país atravessa por motivo da pandemia. Pontos rentáveis identificados por organizações criminosas rivais acabam sofrendo esse tipo de ataque", explicou. 

As investigações policiais continuam para identificar e localizar os outros envolvidos na chacina.

Com informações da repórter Nathália Munhão, da TV Vitória/Record TV