• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Entenda a diferença de reeducação e restrição alimentar

Saúde

Entenda a diferença de reeducação e restrição alimentar

A reeducação alimentar respeita as individualidades de cada pessoa

Foto: Reprodução/Pexels
Optar por alimentos mais saudáveis é bom para todos. Mas, é importante entender o que cada organismo precisa. 

Com o início de um novo ciclo, além das metas profissionais, as pessoas também resolvem rever aspectos de sua saúde e estilo de vida. Muitas optam por melhorar a dieta, porque querem perder peso ou querem mudar os seus hábitos alimentares. 

Segundo a nutricionista Ana Paula Del'Arco, uma dieta equilibrada, que contempla todos os grupos alimentares, em quantidades adequadas para cada indivíduo, é uma das chaves para uma vida saudável.

A reeducação alimentar está intimamente relacionada com a individualidade de cada ser humano, que deve considerar aspectos culturais, além de respeitar as necessidades nutricionais de cada indivíduo, que são únicas, uma vez que cada pessoa tem uma condição biológica específica, considerando a fase de vida em que se encontra e os seus hábitos de vida. 

"Significa comer a quantidade adequada de alimentos, contemplando todos os grupos alimentares (carboidratos; grãos inteiros, frutas, hortaliças, proteínas de origem animal e vegetal, lácteos e derivados, gorduras e açúcares), garantindo assim a diversidade de nutrientes que o corpo precisa para funcionar adequadamente", pontua Ana Paula.

Muitas pessoas acabam confundindo, reeducação com restrição, entretanto "dietas milagrosas" que resultam em perda de peso a curto prazo, trazem diversos riscos à saúde e não traduzem um hábito saudável, somado ao fato de que a maioria das pessoas não conseguem mantê-las e acabam jogando a toalha dentro de algumas semanas.

Sobre os riscos dessas dietas, Marcio Atalla, educador físico, destaca que é a favor da reeducação alimentar. "O ideal é buscar uma alimentação equilibrada com todos os nutrientes necessários para você e que passe a fazer de fato parte do seu dia a dia. Sem essa de prazo de validade".

Um modismo que já contou com mais adeptos foi a dieta "sem lactose". A lactose não traz nenhum malefício para a saúde, salvo para aquelas pessoas com intolerância à lactose diagnosticada.

"O leite é uma fonte importante de cálcio, proteínas, vitaminas, gorduras, por essa razão sou contra a dietas restritivas. As pessoas que buscam emagrecer, qualidade de vida devem sempre buscar pelo acompanhamento de um profissional que possa adequar a sua dieta a um padrão alimentar que junto com o estilo de vida (sempre com movimento) permita o controle/manutenção do peso e melhorias para a saúde como um todo", pontua Atalla.