Processo inflamatório pode ser responsável por desencadear anemias

Saúde

Processo inflamatório pode ser responsável por desencadear anemias

Não são todas anemias que devem ser tratadas com reposição de ferro

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
Exame de sangue é importante para detectar o tipo de anemia 

Pensar que o ferro é a única preocupação para o surgimento das anemias é algo perigoso. Isso porque existem anemias que são resultado de inflamações ou doenças crônicas que podem até mesmo estar disfarçadas. É importante saber que existem três tipos de anemias: as carenciais, as hemolíticas e aquelas associadas a inflamações ou doenças crônicas, e, cada uma exige um tratamento. 

A hematologista, Flávia Xavier explica que não é toda anemia que deve ser tratada repondo ferro, e nem sempre que você repõe o ferro ele é absorvido pelo organismo. “Anemia da doença crônica é um tipo identificada no exame de sangue. Geralmente vem com o VCM – que é o tamanho da hemácia e o HCM – que é a cor da hemácia normais. Por isso, é importante fazer a investigação da anemia e não dosar só o ferro do sangue. Se você dosa só o ferro do sangue e não dosa o ferro do estoque ou o ferro que está ligado na proteína que transporta o ferro, você fica com a falsa sensação de que é uma anemia ferropriva. E na verdade não é! Porque tanto o bloqueio inflamatório, quanto a falta de ferro real baixam o ferro do sangue”.

Qual a relação entre inflamações e anemias?

No processo inflamatório algumas substâncias produzidas no nosso organismo fecham a passagem de ferro do corpo. " É como se os canos que 'entregam' o ferro para o sangue estivessem obstruídos. E aí, a gente não consegue acessar o ferro que está guardado ali. E acabamos ficando sem", explicou Flávia. 

Então fique atento as inflamações que podem contribuir para que seu corpo desenvolva algum tipo de anemia. “Dentro das doenças crônicas ou inflamatórias, vale lembrar das neoplasias. Então sempre que a gente não tem uma causa bem determinada do que está acontecendo é interessante fazer avaliação de neoplasia oculta no paciente”, comentou Flávia. 

Quando as anemias não são tratadas de forma adequada, o corpo inteiro sofre e as consequências podem varias, desde a fraqueza a danos neurológicos permanentes.