Saúde

Diagnóstico de gastrite em crianças aumentou nos últimos anos no Espírito Santo

Alimentos condimentados e industrializados é uma das principais causas

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
Desconforto abdominal, queimação no estômago e episódios constantes de vômitos são sintomas da gastrite. 

Parece estranho, mas a gastrite também pode acometer crianças. A gastroenterologista e endoscopista da Unimed Vitória, Lívia Pandolfi Tabachi, explica que o diagnóstico nas crianças, assim como na população adulta, vem aumentando nos últimos anos, principalmente, devido a hábitos alimentares inadequados, com alimentos condimentados, industrializados e ricos em sódio e corantes.

Além disso, destaca-se a presença da infecção pela Bactéria Helicobacter Pylori, as cobranças cada vez maiores no dia a dia das crianças e o uso indiscriminado de anti-inflamatórios e antibióticos. A predisposição genética também contribui para o problema. O pediatra da Unimed Vitória, Valentim Sipolatti, explica que alguns sintomas podem indicar que a criança está com gastrite. A dificuldade maior para fazer o diagnóstico é que ele nem sempre sabe dizer claramente o que sente.

"É importante ficar atento a queixas como dor e desconforto abdominal, episódios constantes de vômitos e perda de apetite, queimação no estômago", enumera o médico. Ele ressalta que é preciso observar também o comportamento do filho. "Eles costumam ficar mais irritados e indispostos e evitar situações e atividades que possam causar desconforto e dor".

Se desconfiar que a criança pode estar com gastrite, procure logo um médico, pediatra ou gastropediatra. O tratamento, segundo Valentim Sipolatti, é feito por meio de medicamentos específicos. "Mas a mudança de hábitos alimentares é fundamental, assim como diminuir o ritmo da rotina, caso haja sobrecarga de atividades. O mais importante na vida da criança é brincar e praticar esportes de forma lúdica e não por obrigação", conclui.

Pontos moeda