• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dia Internacional da Felicidade: praticar atividade física melhora o humor

Saúde

Dia Internacional da Felicidade: praticar atividade física melhora o humor

Realizar exercícios físicos, principalmente, em momento de estresse social, melhora o bem-estar e o sistema imunológico; entenda!

Foto: Divulgação

Nesta sexta, dia 20, comemora-se o Dia Internacional da Felicidade, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) para promover a alegria e evitar conflitos entre os povos do mundo. Contudo, com o problema da pandemia do Covid-19 e o início do isolamento das famílias em vários estados nesta semana, o estresse social está em alta e aparentemente poucos motivos existem para a celebração. 

Uma alternativa para diminuir o estresse, melhorar o humor e fortalecer o sistema imunológico é praticar atividades físicas. Além de reduzir o tédio, elas fazem bem a saúde da mente e do corpo. Segundo o educador físico da Azen Maiky Recke, a sensação de felicidade durante a prática de exercício se dá pela liberação da endorfina, hormônio responsável pela sensação de alegria e prazer.

“Praticar esportes de forma rotineira é ideal tanto para manter a saúde física quanto mental e, consequentemente, para ser mais feliz. Quando realizadas em ambientes abertos, as atividades ajudam, ainda, a fortalecer o sistema imunológico, fator importante para combater infecções diversas”, afirma.

Além disso, os exercícios físicos influenciam diretamente no grau de satisfação de adultos, crianças e idosos. De acordo com o professor, quanto mais alguém se exercita, maiores são as chances de relatar disposição e contentamento no decorrer do dia. “Um dos grandes benefícios da prática de atividades é a melhora do estado psicológico. Geralmente, pessoas que incluem exercícios físicos na rotina relatam ter menos ansiedade, mais autoconfiança e maior capacidade de lidar com o estresse diário, o que, consequentemente, contribuiu para aumentar a qualidade de vida e as relações interpessoais”, conclui.