Especialistas alertam para aumento dos casos de doenças respiratórias nos próximos meses

Saúde

Especialistas alertam para aumento dos casos de doenças respiratórias nos próximos meses

Com a proximidade do outono e do inverno, a tendência é que as doenças respiratórias registrem aumento

Foto: Ministério da Saúde

Nos próximos dias, o Espírito Santo irá entrar num período de sazonalidade das doenças respiratórias que, no território capixaba, costuma se estender até o final do inverno. Os especialistas alertam para o aumento de casos de gripes, pneumonias e do novo coronavírus.

Segundo o infectologista e especialista do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Raphael Lubiana Zanotti, o período tem a ver com o mecanismo de transmissão, referindo-se a um período em que as doenças com o mesmo tipo de transmissão acontecem com mais frequência. 

"No caso das doenças respiratórias, o agente infeccioso encontra cenário ideal no período de chuvas e frio, que no Estado ocorre entre os meses de março e junho”, explicou 

De acordo com o especialista, além de determinações ambientais, com a chegada do outono e do inverno, o aumento de casos ocorre também devido às características comportamentais da sociedade.

“É o período em que as pessoas tendem a ficar mais tempo em locais fechados, e quanto mais próximas estiverem, mais efetiva é a transmissão. Esse é o mecanismo de sazonalidade das doenças respiratórias: clima mais ameno, pessoas mais próximas facilitando o comportamento desses agentes”, disse.

Com os elementos favoráveis à circulação das doenças respiratórias, a médica Silvana Guasti, ressalta que a população deve redobrar a atenção em relação aos cuidados para enfrentamento da covid-19.

“Um dos maiores aprendizados que estamos tendo nesse último ano foi compreender, na prática, que a prevenção de doenças respiratórias é essencial e funciona. Lavar as mãos, usar máscaras, ter uma etiqueta respiratória, manter distanciamento, evitar aglomerações e locais fechados, são coisas que já sabíamos, mas aprendemos com a covid-19. Esse cuidado precisa permanecer”, observou.

A médica ressaltou, ainda, a importância da vacina, como método de prevenção às doenças do sistema respiratório e também como forma de evitar o aumento das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG). 

 “A imunização é uma das melhores formas de se prevenir casos graves das doenças respiratórias. Já temos na nossa rotina, disponível aos grupos prioritários, a vacina da gripe, e agora, estamos incluindo a da covid-19”, disse.