Medo de dentista? Problema tem a ver com experiência anterior ruim

Saúde

Medo de dentista? Problema tem a ver com experiência anterior ruim

Odontofobia está presente em até 24% da população do Rio Grande do Sul

Foto: Divulgação
Relação do dentista com o paciente também é um fator que pode tornar a consulta mais leve.

Uma nova brincadeira tem tomado conta das redes sociais: o potinho dos medos. Nesta brincadeira os usuários são desafiados a compartilharem suas fragilidades. Tem de tudo: medo de altura, medo de falar em público e até medo do dentista. Para este ultimo existe até um nome: a odontofobia. Segundo estudo realizado no Rio Grande do Sul, 24% das pessoas responderam ter medo de ir ao consultório odontológico.

A odontofobia é o medo exagerado do dentista. O pavor pode ser fruto de uma experiência anterior ruim. "Geralmente o paciente que chega com medo é porque em algum momento ele sentiu um tipo de dor e acabou criando certo bloqueio", explica a dentista Catarina Riva.

A boa notícia é que a odontologia está cada vez mais avançada e os procedimentos hoje realizados são menos agressivos e rápidos, o que diminui a permanência no consultório e torna esse momento menos desconfortável.

De acordo com Catarina, a relação do dentista com o paciente também é um fator que pode tornar a consulta mais leve. "Conversar, tirar todas as suas duvidas, é uma forma de se estabelecer confiança e vai te deixar mais calmo diante dos procedimentos a serem realizados", aconselha a especialista.

Catarina Riva lembra ainda a importância de um acompanhamento odontológico para que doenças bucais não se instalem e progridam, dificultando e tornando maior o período de tratamento. "Pessoas que têm medo de ir ao dentista estão mais sujeitas à doença periodontal e perda precoce de dente. Prevenir é a melhor opção, o que inclui a visita periódica ao dentista. Se o medo é muito grande, é preciso buscar a ajuda de um terapeuta", disse.