Somatização de emoções leva prejuízos ao corpo e à mente

Saúde

Somatização de emoções leva prejuízos ao corpo e à mente

Sentimentos de medo, impotência e insegurança diante da pandemia desencadeiam transtornos de ansiedade

Foto: Reprodução/Pexels

A pandemia se prolonga por mais de um ano, e diante desse cenário as emoções acabam sendo bastante afetadas. Segundo a psicóloga do Viver Bem da Unimed Vitória Naira Delboni, o transtorno de ansiedade é o que mais tem se destacado nos atendimentos.

“A ansiedade traz sentimentos de impotência, medo, insegurança, de preocupação com o futuro. Tudo isso pode levar um agravamento ou desencadeamento de quadros de transtornos mentais como a síndrome do pânico, depressão, burnout e transtorno obsessivo compulsivo (TOC)”.

A especialista explica que a somatização de emoções e sentimentos pode gerar prejuízos à saúde física, por isso, deve-se procurar ajuda profissional logo que seja identificado algo errado. 

“Muitos acreditam que os cuidados com a saúde mental podem esperar, mas ignorar isso pode significar atravessar com mais dificuldade a pandemia e sofrer implicações no curto, no médio e no longo prazo. Precisamos considerar que não é só a questão do tratamento, mas também a prevenção de doenças e transtornos mentais”, disse.

O isolamento social, tão necessário para o controle da pandemia, pode afetar alguns indivíduos mais que outros. “Somos seres afetivos, necessitamos de estar com o outro, sentir o outro, compartilhar vivências, e de repente nos deparamos com algo desconhecido, onde seria importante o isolamento para nossa ‘sobrevivência’. Cada um tem seu jeito de sentir, uns se adaptam com mais facilidades outros não”, aponta a psicóloga.

Como manter a mente saudável?

Garantir momentos para cuidar de si mesmo é essencial. Busque atividades que tragam satisfação para a rotina. Tire um tempo para se exercitar mesmo que seja em casa. Tenha uma rotina de alimentação mais saudável, e beba bastante água. Cuidar de si mesmo é uma forma de garantir o bem-estar e controlar a ansiedade.

“Fuja do excesso de informações, precisamos filtrar as informações. Faça ligação de vídeo para quem você está com saudade. Faça meditação, relaxe, respire, conte até 10. Silencie grupos de WhatsApp. Organize sua casa. Ouça música. Dance. Brinque com seus filhos. Cozinhe. Fale sobre assuntos mais leves, liberte sua mente dos pensamentos geradores de ansiedade. Tenha paciência, com você mesmo, com as crianças, com pessoas ansiosas, com idosos. Exercite a empatia e a tolerância. É o momento de apoiarmos uns aos outros”, salienta Naira.