Vacinas: patologista explica as mais importantes em cada fase da vida

Saúde

Vacinas: patologista explica as mais importantes em cada fase da vida

Pesquisas apontam que as imunizações evitariam 1,5 milhões de mortes ao redor do mundo, além de proporcionarem maior qualidade de vida

Foto: reprodução/pixabay

Neste período de pandemia, a vacinação se tornou um assunto em evidência, no entanto, as campanhas de imunização de outras doenças ajudam a garantir a proteção da população contra diversas doenças. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1,5 milhões de mortes poderiam ser evitadas, caso a cobertura vacinal fosse melhorada. 

Além disso, é preciso salientar que a imunização faz parte de ações que visam ao bem-estar coletivo da sociedade, pois é possível diminuir a proliferação de vírus e bactérias, além de controlar surtos de contágios. 

No Espírito Santo, médico capixaba reforça a importância da vacinação em cada fase da vida, que ajuda a preservar a saúde da criança e proporcionar um futuro com maior qualidade de vida.

Para o patologista João Cremasco, a vacinação é de extrema importância e reforça que a prática deve ser iniciada e supervisionada pela família desde o nascimento da criança. 

“A primeira vacina é aplicada após o nascimento, chamada BCG, que protege contra formas graves de tuberculose. Durante a infância, os pais devem ter o compromisso de manter o cartão de vacinação da criança atualizado, pois isso irá proporcioná-la uma proteção mais efetiva. As campanhas de imunização devem continuar sendo seguidas pelos adolescentes, adultos e idosos, para que a proteção contra vírus e bactérias mais graves tenham continuidade”, comenta.

As principais vacinas na infância

Cremasco explica que existem vacinas essenciais para cada fase da vida e essas, principalmente, precisam ser aplicadas na idade correta.

 “As principais vacinas da infância são para proteger contra poliomielite e paralisia; difteria, tétano, coqueluche, meningite, que é conhecida como vacina tetravalente; sarampo, rubéola e caxumba, que formam a vacina tríplice viral; hepatite A e B; rotavírus; pneumocócica 13; hexavalente; pentavalente; meningocócica ACWY e B; gripe; febre amarela; tetraviral e varicela”, ressalta o patologista.

As principais vacinas para o público em geral

Outras vacinas que são aplicadas no público geral também são importantes para a preservação da saúde, como a vacina contra gripe, que já está com a campanha ativa para a imunização deste ano; pneumonia; febre amarela; HPV Quadrivalente, que previne infeções persistentes e lesões pré-cancerosas e a pneumocócica 13 e 23 valente, que protege contra infecções graves causadas pela bactéria pneumococo, como meningite e pneumonias. 

Já as gestantes devem tomar algumas vacinas específicas, como a de hepatite B, gripe e DTPA ou tríplice bacteriana, que é capaz de proteger a mãe e o bebê contra difteria, tétano e coqueluche. 

No grupo dos idosos, além das vacinas já citadas, é necessário administrar o imunizante da herpes zóster, que protege contra as formas graves do vírus da varicela.

Importância da vacina da Covid-19

De acordo com Cremasco, a vacina contra o coronavírus é um grande avanço na medicina e reforça a importância da imunização da população.

“A pandemia nos trouxe inúmeros desafios e um deles foi a criação de uma vacina eficaz em curto prazo. Nós conseguimos, mas diante das variantes há muito trabalho a ser feito e, nesse sentido, é preciso que haja conscientização da sociedade para a importância da vacinação”, explica.