'Fiquei 5 anos sem dormir direito', diz contadora que sofria de Síndrome do Túnel do Carpo

Saúde

'Fiquei 5 anos sem dormir direito', diz contadora que sofria de Síndrome do Túnel do Carpo

Dores e formigamento nos punhos e mãos são características da doença, que em muitos casos, precisa de cirurgia.

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação
Movimentos repetitivos são fatores de risco para a doença. 

O nome é "estranho", mas a doença tem acometido cada vez mais pessoas e se tornado muito comum nos consultórios de ortopedistas. A Síndrome do Túnel do Carpo é caracterizada por uma sensação de dor e formigamento e dor na região dos punhos e mãos, principalmente no período noturno.

A contadora Maria de Fátima de Oliveira, 60, sofreu com dores nas mãos que se estendiam até o braço por mais de cinco anos. "Eu achava que as dores eram por conta do trabalho. Digitava e escrevia muito, faziam muitos movimentos de repetição e não busquei ajuda médica. Com o passar do tempo, as dores foram piorando muito, a ponto de ter noites em que eu não dormia", contou a contadora. 

O avançar dos sintomas, como noites sem dormir, perda de força na mão, derrubar objetos leves e perder até mesmo a chave do carro, fez com que Maria de Fátima buscasse ajuda especializada. Foi por meio da eletroneuromiografia que ela descobriu a doença em estado crônico e precisou operar. 

Foto: Divulgação
Thanguy Friço, médico ortopedista. 

Segundo o ortopedista Thanguy Friço, o problema é mais comum entre as mulheres, afetando os nervos e tendões das mãos. "Essa doença é mais comum em músicos, escritores, costureiras, artesãos e pessoas que executam trabalhos manuais. Mas os casos estão aumentando muito, principalmente pelo constante uso dos computadores e smartphones", destacou.

O túnel do carpo é um espaço que fica no centro do punho, onde estão o nervo mediano e nove tendões. "O tratamento depende do nível de pressão nesse nervo e nos tendões. Nos casos mais graves, pode haver indicação de cirurgia. Mas em situações mais simples o uso de anti-inflamatório e fisioterapia pode apresentar ótimos resultados", finalizou.

* Com informações da Assertiva Comunicação. 

Pontos moeda