• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em tempos de pandemia, confira dicas para praticar a meditação

CORONAVÍRUS

Saúde

Em tempos de pandemia, confira dicas para praticar a meditação

São inúmeros os benefícios que a meditação pode trazer: do manejo do estresse ao auxílio no tratamento de depressão, passando por melhora da autoestima e até da memória de quem a pratica

Foto: Pixabay

Fechar os olhos. Relaxar o corpo. Esvaziar a mente. Para muitos, a meditação é um ritual que faz parte da rotina todos os dias. Para outros é quase o início de um momento torturante. Sim, meditar não é tão simples assim como falam e tem gente (muita gente!) que tem grande dificuldade.

Marina Mártims, fundadora da Nest To Rest, um hub de bem-estar focado em autoconhecimento, explica que essa dificuldade é mais comum do que parece. “Vivemos muito acelerados, consumidos por prazos de entrega e vivendo no limite da saúde emocional. Isso certamente reflete na capacidade de concentração e no ‘desligamento’ da mente. Esse cenário dificulta a meditação”.

“O cenário atual - estamos vivendo uma pandemia - tem deixado as pessoas mais ansiosas pelo futuro desconhecido, preocupadas e isso afeta diretamente não só a saúde física, mas a mental também. A meditação pode ser uma grande aliada para esse momento e não um motivo a mais de estresse - para aqueles que acreditam que não conseguem meditar. A primeira ‘lição’ é esquecer esse pensamento… todo mundo pode meditar, basta decidir começar”, continua Marina.

São inúmeros os benefícios que a meditação pode trazer: do manejo do estresse ao auxílio no tratamento de depressão, passando por melhora da autoestima e até da memória de quem a pratica. 

Começar é fácil, basta querer e seguir algumas dicas:

- Busque um lugar calmo, silencioso e que você possa não ser interrompido;

- Comece com um tempo pequeno de meditação: dois minutos, por exemplo. Não ache que meditar só é válido se for por um longo período. Dois minutos bem dedicados é muito melhor que 15 com interrupções;

- Não se prenda a protocolos (posição das mãos, roupas adequadas, análise da respiração: o momento é de relaxamento e pra isso não existe certo ou errado;

- Escolha o melhor momento para você: vale logo ao acordar ou antes de dormir. O melhor momento é aquele em que você não vai ficar pensando na pauta da próxima reunião ou na lista de mercado;

- Use recursos facilitadores: pode ser uma vela aromática, uma almofada própria para meditação (zafu) ou uma playlist com músicas calmas (os streamings oferecem playlists temáticas);

- Busque um professor qualificado para te auxiliar. Se você tiver alguma dificuldade ele poderá esclarecer dúvidas e te apresentar outras técnicas de meditação. Assim evitará que você se frustre e desista de tentar.

- Utilize a tecnologia a seu favor: existem diferentes aplicativos para iOs e Android que te auxiliam na meditação, com versões gratuitas e pagas. Escolha aquele que você achar mais fácil e faça dele o seu aliado.

“O importante é decidir iniciar. O sentimento de frustração é um relato constante que ouço das pessoas e sequer houve alguma tentativa. O conselho que dou é determinação, disciplina, constância e persistência. Não nascemos sabendo nada; aprendemos a mastigar, a andar, a falar… a mesma coisa com a meditação; é um aprendizado e todo aprendizado requer treino".