Mito ou verdade: é possível incluir a cerveja na dieta, ou a bebida realmente engorda?

Saúde

Mito ou verdade: é possível incluir a cerveja na dieta, ou a bebida realmente engorda?

Amada por muitos, o consumo da cerveja ainda causa muitas dúvidas, principalmente quando relacionada ao ganho de peso

Bianca Santana Vailant

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação

A sexta-feira chegou e, para aliviar o estresse da semana, muitas pessoas recorrem à famosa cervejinha no happy hour. Amada por muitos, o consumo da cerveja ainda causa muitas dúvidas, principalmente quando relacionada ao ganho de peso. Para esclarecer a questão, procuramos uma especialista que bateu o martelo: cerveja engorda sim!

"Além de ter uma caloria da bebida, ela também engorda pela questão do álcool", afirmou a nutricionista Fernanda Pignaton. A especialista explicou que no momento em que o corpo está metabolizando o álcool, "ele paralisa esse mesmo processo que está sendo feito com os outros nutrientes e foca principalmente no álcool". 

Ainda segundo Fernanda, além dessa questão, também tem o efeito diurético da bebida, que desidrata. "Então, são dois fatores: ela engorda como qualquer outro alimento e também um pouco mais pela questão do álcool", pontuou.

Média de calorias de 1 copo de cerveja:

Valor energético 84 kcal = 353 kJ (4 %VD*)

Carboidratos 6,4 g (2 %VD*) 

Proteínas 0,8 g (1 %VD*) 

Sódio 6,0 mg (0 %VD*)

Não contém quantidade significativa de Gorduras Totais, Gorduras Saturadas, Gorduras Trans e Fibra Alimentar

Valores Diários com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8400 kJ.

O ideal é não consumir a bebida

Com relação às quantidades ideais para o consumo, a nutricionista explicou que não há uma quantidade recomendada, já que segundo Fernanda, a cerveja não traz nenhum benefício pra saúde e não tem nenhum nutriente que não possa ser retirado de um alimento. 

"A indicação seria zero mesmo. Mas, como uma coisa cultural e social, o recomendado seria ingerir o mínimo possível com moderação. No consultório, eu libero para os pacientes que fazem muita questão para que beba quatro cervejas no final de semana", disse. 

A nutricionista reforçou ainda que para consumir essa quantidade da bebida, é preciso ajustar as refeições do resto do dia para que a quantidade total de calorias – somado com a cerveja – não ultrapasse o consumo diário.

"Então, a minha dica para substituir a cerveja ainda é o vinho, pois é um tipo de bebida que pode ser consumida em menor quantidade, por ser ingerida mais lentamente. Além disso, o vinho ainda tem os polifenóis e alguns benefícios da uva vermelha que podem justificar alguma quantidade. Sendo assim, entre a cerveja e o vinho, pela quantidade que a pessoa bebe, eu recomendo o vinho. Mas, sem relacionar a caloria e nem a questão do álcool"

No caso das pessoas que querem fazer o consumo de bebidas alcoólicas, a dica é substituir por drinks. Neste ponto, é necessário escolher outra bebida que não tenha calorias, como a água com gás. 

"Pode preparar uma quantidade grande de bebida, com teor alcoólico, caloria reduzida e bem fraquinha, colocando gelo e repondo. Essa é a melhor forma de você reduzir a quantidade consumida e não ficar sem beber com os colegas", finalizou.