Morador de Viana pode agendar e tomar meia dose da Astrazeneca durante esta semana

Saúde

Morador de Viana pode agendar e tomar meia dose da Astrazeneca durante esta semana

Imunização deste domingo foi realizada em 178 salas de 35 zonas eleitorais do município

A cidade de Viana realizou, neste domingo (13), o Dia D da vacinação para o projeto Viana Vacinada. Um total de 14 mil pessoas foram vacinadas contra a covid-19, com meia dose da vacina Astrazeneca. Quem não conseguiu comparecer aos pontos de vacinação, pode ser imunizado durante toda esta semana.

Pouco depois do final dos trabalhos deste domingo, o prefeito da cidade, Wanderson Bueno, divulgou um vídeo afirmando que os moradores e eleitores que ainda não tomaram a vacina podem realizar um novo agendamento a partir de terça-feira (15), pelo site vianavacinada.saude.es.gov.br. A imunização acontece ao longo da semana, em locais dispostos no link acima.

A imunização deste domingo foi realizada em 178 salas de 35 zonas eleitorais do município. A campanha quer imunizar cerca de 30 mil moradores entre 18 e 49 anos de idade que não possuem comorbidades.

Viana Vacinada

Foto: Folha Vitória
Morador de Viana é imunizado com meia dose da Astrazeneca

A cidade faz parte da pesquisa da Fiocruz em parceria com o Hucam e é a única do Brasil a participar do estudo. Com base em estudos preliminares, eles querem descobrir se duas aplicações de meia dose da vacina da Astrazeneca são suficientes para garantir a imunização da população. Se isso se confirmar, com a mesma quantidade de vacina vai ser possível imunizar o dobro da população.

Independentemente do resultado, os participantes não correm risco de ficar sem a proteção contra a covid 19 ao final do experimento. Uma dose de reforço será aplicada caso as duas meias doses não sejam suficientes, segundo os pesquisadores.

Uma das primeiras a receber a meia dose neste domingo (13) foi a auxiliar administrativa, Luciana Silva de Almeida, de 25 anos, que não escondeu a animação.

Animação entre os voluntários

“Estou com muita expectativa de que este estudo possa dar o melhor resultado possível e uma solução para a sociedade. Ao meu ver, tudo isso que vamos vivenciar é a demonstração do desenvolvimento do município, que gera pontos também para o Estado e para o país. A população vianense está em prol do desenvolvimento, aberta a novas mudanças e com força de vontade para vencer este vírus”, disse a moradora de Vila Bethânia.

Veja o momento:

O pastor Ramires Campos Silvano, de 39 anos, morador do bairro Bom Pastor, revelou que recebeu a notícia com emoção.

“Não esperava e estou muito emocionado em saber que vou fazer parte do estudo que vai ficar marcado na história do município. Este é o pontapé para que o caos acabe. Eu apoio! Devemos sim tomar a vacina. A sabedoria vem do céu e foi Deus quem deu a sabedoria ao homem. A medicina e a ciência foram dadas por Ele para que nós façamos uso”, enfatizou.

O governador Renato Casagrande, que participou da ação, destacou que Viana poderá ser exemplo para o Brasil.

"Foi um experimento muito importante para Viana, para o Espírito Santo e para o mundo. Nós aplicamos a primeira meia dose. Daqui a três meses, mais meia dose da vacina Astrazeneca. É um projeto de pesquisa que vai produzir muito resultado. Isso vai dar certo", torceu o governador Renato Casagrande.

Leia também: FOTOS E VÍDEOS | Voluntários recebem meia dose de Astrazeneca em Viana

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, fez um agradecimento a todos os profissionais de saúde que participaram da iniciativa.

“Agradeço a missão da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) pelo apoio e a todos os servidores da Saúde. A população de Viana escreve seu nome na história para o bem de todos os brasileiros”, disse Nésio.

A coordenadora do estudo, professora e médica Valéria Valim agradeceu em nome dos pesquisadores a confiança na realização do estudo.

“Agradecemos a todos os trabalhadores do SUS por este grande esforço de três semanas para realização dessa vacinação em massa e também de todas as instituições envolvidas no desenvolvimento do estudo”, afirmou.

A vacina utilizada foi doada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.