Varizes afetam 45% das mulheres a partir dos 30 anos

Saúde

Varizes afetam 45% das mulheres a partir dos 30 anos

Durante a gestação o corpo feminino se torna mais suscetível ao aparecimento das varizes. Obesidade e tabagismo também são responsáveis pela dilatação das veias.

As varizes são veias superficiais nas pernas que se tornaram dilatadas, crescidas e tortuosas.

De acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), as varizes atingem 45% das mulheres e 30% dos homens  com idade acima de 30 anos, no Brasil. E é muito comum encontrar queixas a respeito do incômodo gerado pelas veias dilatadas. 

De acordo com o cirurgião vascular e endovascular Wallace Medeiros, vários são os fatores de riscos que levam ao aparecimentos das varizes. Dentre eles pode-se destacar o histórico familiar, já que as varizes são mais comuns nos parentes de primeiro grau e, principalmente, nas mulheres. 

A gravidez, a obesidade, o tabagismo e hábitos de vida como ficar em pé ou sentado por muito tempo com as pernas pendentes, além do sedentarismo, são outras causas do problema.

“Durante a gestação, o organismo é inundado por vários hormônios que causam modificações necessárias para o crescimento do bebê. Esses hormônios podem agir na parede dos vasos tornando-os com maior facilidade a dilatação. Além disso, com o crescimento do útero, o mesmo pode comprimir os vasos na barriga da grávida e dificultar o retorno do sangue que vem das pernas causando as varizes. Após o nascimento do bebê o útero diminui, o retorno do sangue é melhorado e as varizes tendem a regredir”, explicou Wallace.

Varizes:

São veias superficiais nas pernas que se tornaram dilatadas, crescidas e tortuosas, dificultando o retorno do sangue para o coração. Para entender melhor, o sangue deve circular por todas as partes do corpo levando nutrientes e oxigênio. Durante a circulação no organismo, esse sangue sai do coração e segue para as pernas por meio de vasos sanguíneos denominados artérias e seu retorno de volta ao coração é feito pelas veias. Quando as veias superficiais se tornam crescidas e dilatadas, com refluxo em seu interior, as mesmas são denominadas de varizes, que causam inchaços, dores e cansaços, podendo evoluir para escurecimento e feridas nas pernas.

Há sempre uma dúvida se a cor da pele influencia no surgimento das varizes. Mas vale dizer que ela não é fator de risco e, sim, a genética familiar, independente da cor da pele. “Com o passar dos anos, quanto mais as pessoas ficam em pé, maior será a sobrecarga das veias para fazer o retorno do sangue e maior será a dilatação das mesmas, que se transformam em veias varicosas-varizes", disse o cirurgião. 

Outra dúvida muito frequente é se o uso de anticoncepcional pode gerar as varizes. Segundo o doutor, existem vários estudos atuais que mostram que os anticoncepcionais orais de baixas dosagens não causam varizes, porém, devido à ação nas paredes das veias, esses hormônios poderiam atuar na progressão da doença, ou seja, piorar o quadro das varizes já existentes.

Prevenção:

Para quem tem o hábito de ficar muito tempo em pé, uma dica para evitar o surgimento das varizes é fazer pequenas caminhadas durante esse período. “Isso porque, quando caminhamos, as panturrilhas se contraem e ajudam no retorno do sangue, diminuindo a sobrecarga no sistema venoso superficial. Na medicina, as panturrilhas são chamadas de coração periférico", explicou Wallace.

O uso de meias elásticas também ajudam, pois elas comprimem as veias superficiais e evitam que essas veias se tornem mais e mais dilatadas. Prevenir obesidade, evitar tabagismo e realizar exercícios físicos rotineiros também ajudam.

Tratamento:

Em relação aos tratamentos, o cirurgião explica que, para os casos iniciais, o uso das meias elásticas associado a alguns medicamentos pode diminuir as dores nas pernas. Nos casos em que as telangiectasias (pequenos vasinhos) incomodam esteticamente, é possível fazer as famosas aplicações de varizes com resultados animadores.

“Já nos casos mais avançados, aqueles com sintomas mais intensos, como dores em peso e cansaço, inchaços, pernas inquietas que dificultam o sono, câimbras noturnas, coceiras, escurecimento nas regiões mais distais das pernas, além das ulcerações (feridas), a cirurgia de varizes se consagrou como uma ótima alternativa”, explicou. E ele acrescenta que existe um mito que diz que não adianta realizar o tratamento, pois as varizes sempre voltam. “Hoje sabemos que com as modernas técnicas, essa recidiva (retorno das varizes) tem se tornado muito pouco frequente quando o tratamento é realizado por profissionais capacitados.”

Dr. Wallace Medeiros.

O cirurgião acrescenta ainda que hoje existem várias opções de tratamento, como aplicação de espuma densa guiada por ultrassonografia em veias grandes e dilatadas, com resultados muito satisfatórios, quando realizado na técnica adequada. Além de técnicas como laser endovenoso e transcutâneo, radiofrequência, entre outros. Esses procedimentos tendem a trazer efeitos duradouros com altos índices de satisfação dos pacientes. “O importante é realizar um bom tratamento, com profissional qualificado, e adotar medidas de prevenção ao aparecimento de novos vasos", disse.