Entenda a importância do contato entre mãe e filho na primeira hora de vida dos bebês

Saúde

Entenda a importância do contato entre mãe e filho na primeira hora de vida dos bebês

Chamado de "Golden hour", o contato entre mãe e filho na primeira hora de nascimento do bebê traz benefícios para amamentação e reduz risco de infecções

Bianca Santana Vailant

Redação Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels

Se antes o bebê nascia e o médico já o levava para longe da mãe para avaliar, pesar e fazer outros procedimentos necessários, atualmente, os profissionais que atuam no parto, são treinados para tornar essa primeira hora a de maior contato e menor intervenção externa entre mãe e filho.

Conhecida como hora dourada, golden hour ou hora mágica, o contato com a mãe na primeira hora de vida do bebê, tem sido uma prática defendida pela Organização Mundial da Saúde. 

De acordo com especialistas, o contato é importante para facilitar a amamentação, diminuir a mortalidade e garantir muitos benefícios para mãe e bebê.

Contato pele a pele entre a mãe e o bebê deve ser estimulado 

A coordenadora da Utin do Vitória Apart Hospital, a médica pediatra Geisa Barros, informa que estudos já confirmam que esses primeiros 60 minutos têm grande importância para o crescimento e o desenvolvimento físico e mental dos bebês. 

“É logo ao nascer que o bebê está alerta e com os estímulos de sucção aguçados, criando o momento perfeito para que ele conheça a mãe e crie o primeiro vínculo com ela, facilitando a amamentação”, afirma.

Segundo a especialista, o contato faz com que o bebê tenha uma estabilização mais rápida de parâmetros, como frequência cardíaca e glicemia. 

“Depois do parto, o ideal é colocar o bebê imediatamente na altura do tórax, numa posição de abraço, de acolhimento, em contato direto pele com pele”, explica a médica.

Veja alguns dos benefícios para os recém-nascidos: 

- os bebês são mais saudáveis;

- têm menos risco de infecções;

- maiores chances de serem amamentados exclusivamente durante os seis primeiros meses de vida.

Veja 5 benefícios da "golden hour" na amamentação

1- O primeiro contato imediato com o seio da mãe é precioso para acalmar o bebê e torná-lo mais ativo e conectado para as primeiras mamadas.

2- Não necessariamente ele conseguirá mamar de fato, mas só a proximidade, a busca e as tentativas de sugar já desencadeiam a liberação de prolactina, que promove a produção do leite para a mamada seguinte.

3- Normalmente, os recém-nascidos dormem por algumas horas após a primeira hora de vida. Assim, quando ele não tem esse tempo para se acalmar e depois sugar, favorecendo a produção de leite e a contração uterina, várias preciosas horas são perdidas. Ou seja, a golden hour evita o combo criança “sonolenta” e prolactina baixa.

4- Ao amamentar na primeira hora de vida, a mulher libera ocitocina, hormônio que ajuda na contração uterina, evitando a perigosa hemorragia pós-parto. A ocitocina também está ligada à redução do estresse e facilita a maternagem. Também conhecido como o hormônio do amor.

5- A prática da golden hour também facilita a conduta médica de demorar um pouco para clampear o cordão umbilical, entre um e três minutos. Esse tempo é importante para reduzir o risco de anemia do bebê, que costuma ocorrer a partir do terceiro mês de vida.