• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caminhada de prevenção ao suicídio acontece no próximo domingo em Camburi

  • COMPARTILHE
Saúde

Caminhada de prevenção ao suicídio acontece no próximo domingo em Camburi

A ação será realizada às 9 horas e tem como previsão a duração de uma hora

Nova Venécia realizou no último fim de semana uma caminhada de conscientização de suicídio

Dentro da programação do Setembro Amarelo, voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV) de Vitória vão realizar domingo (09), às 9 horas, uma caminhada no calçadão da Praia de Camburi, na capital, para lembrar o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10 de setembro).

A concentração para a “Caminhada da Vida” será às 8h30 no Píer de Iemanjá e a previsão de duração é de uma hora. Os voluntários vão vestir roupas amarelas e vão distribuir material informativo relativo ao Setembro Amarelo, que é uma campanha mundial de conscientização sobre a prevenção ao suicídio.

No Brasil, a cada 45 minutos uma pessoa morre vítima do suicídio. Em todo o mundo, ele mata mais que as guerras. Para reverter este quadro, foi criado o movimento mundial Setembro Amarelo, cujas primeiras atividades no país aconteceram em 2015.

O objetivo é alertar a população sobre o problema e mostrar que nove em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. A campanha consiste em iluminar ou sinalizar locais públicos com faixas ou símbolos amarelos, além da realização de atividades sobre o tema.

Este ano, o Teatro da Ufes, em Vitória, foi iluminado e uma bandeira amarela ficará hasteada a meio mastro durante todo o mês. Já os pilares da Terceira Ponte receberão a iluminação especial a partir de sábado, dia 8 de setembro. A sede do CVV, na avenida Alberto Torres, 153, Jucutuquara, Vitória, também está com iluminação amarela.

Além disso, os voluntários dos CVV participam de uma série de atividades, como palestras, seminários, distribuição de informativos, entre outras, em escolas, igrejas, shoppings, presídios, unidades de saúde, em vários locais do Estado.

Informações gerais – Suicídio

A cada ano, mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida, o que corresponde a uma taxa de mortalidade de 16 por 100 mil habitantes, o mesmo que uma morte a cada 40 segundos, número que pode aumentar até 2020. (OMS, 2014)

Na faixa etária entre 15 e 29 anos, o suicídio é a segunda causa de morte. (OMS, 2014)

75% dos casos de suicídio no mundo ocorrem em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. (OMS, 2014)

90% dos casos podem ser prevenidos – 90% dos suicidas são portadores de transtornos mentais, muitas vezes não diagnosticados. (OMS)

No Brasil, a cada 45 minutos uma pessoa morre por suicídio (32 por dia). Ministério da Saúde, 2014.

O Brasil é o 8º país em números absolutos de suicídio no mundo. (OMS, 2014)

A taxa (Brasil) subiu de 5,3 para 100.000 habitantes no ano de 2000 para 5,8 em 2012 – aumento de 10,4%. (OMS, 2014)

Estudo realizado pelo IBGE, com coordenação da OMS, na região de Campinas, mostrou que ao longo da vida, 17,1% dos brasileiros “pensaram seriamente em por fim à vida”, 4.8% chegaram a elaborar um plano para tanto, e 2,8% efetivamente tentaram o suicídio. De cada três pessoas que tentaram o suicídio, apenas uma foi, logo depois, atendida em um pronto-socorro (Botega e cols., Rev. Bras. de Psiquiatria, 2005).

Doenças mentais em números

Depressão afeta 4,4% da população mundial – 322 milhões de pessoas. (OMS, 2017)

Depressão afeta 5,8% dos brasileiros (11,5 milhões de pessoas), sendo o país com maior prevalência da América Latina e quinto no mundo (atrás de EUA, Austrália, Estônia e Ucrânia). (OMS, 2017)

Estimativas da OMS indicam que a depressão será a 2ª causa mais incapacitante no mundo em 2020, somente atrás de doenças do coração. (OMS, 2016)

Transtorno de ansiedade afeta 3,6% da população mundial. (OMS, 2017)

Brasil é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo, com 9,3% da população (18,6 milhões de pessoas). (OMS, 2017)

Setembro Amarelo

O CVV é um dos mobilizadores do Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, desde seu lançamento em 2015.

Voluntários do CVV em todo o Brasil realizam ações públicas, além de iluminar ou sinalizar com amarelo monumentos e prédios públicos ou particulares.

Outras entidades apoiadoras: Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

O CVV lançou e mantém o site setembroamarelo.org.br.

O movimento visa sensibilizar e conscientizar a população sobre a problemática do suicídio e suas formas de prevenção. Principalmente, quebrar tabus.

Qualquer pessoa ou organização pode apoiar o Setembro Amarelo sem pedir autorização a ninguém e ter acesso ao material de divulgação gratuitamente no site. 

Centro de Valorização da Vida (CVV)

O Centro de Valorização da Vida (CVV), fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. O Posto Vitória do CVV tem 34 anos de funcionamento.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas – ligação gratuita), pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site, por do chat e e-mail.

Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.500 voluntários, localizados em 21 estados mais o Distrito Federal.

Além dos atendimentos, o CVV desenvolve, em todo o país, outras atividades relacionadas a apoio emocional, com ações abertas à comunidade que estimulam o autoconhecimento e melhor convivência em grupo e consigo mesmo.

A instituição também mantém o Hospital Francisca Julia que atende pessoas com transtornos mentais e dependência química em São José dos Campos, em São Paulo.

Telefone 188

O telefone 188 do CVV é o primeiro número telefônico gratuito, inclusive as ligações por celular, para apoio emocional de emergência para prevenção do suicídio.

É uma concessão do Ministério da Saúde ao CVV.

Em 1 de julho de 2018 se deu a última fase de expansão e o 188 ficou disponível em todo o território nacional, com antecedência de quase dois anos em relação à previsão inicial.