• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Especialista alerta para os perigos de carregadores de bebês inadequados

Saúde

Especialista alerta para os perigos de carregadores de bebês inadequados

Para evitar esse problema que pode comprometer a saúde e qualidade de vida da criança, o médico afirma que é preciso pesquisar sobre o produto

Foto: Divulgação

O uso de carregadores de bebês, como por exemplo, os conhecidos 'slings', que imita a bolsa de uma mãe canguru, está cada vez mais normalizado entre os pais, mas especialistas alertam que é preciso ter alguns cuidados com esse tipo de produto. O uso inadequado pode gerar problemas de saúde no bebê. 

Entre os problemas mais comuns, gerados por esses carregadores, está o fato de que eles podem forçar a criança a ficar em posição errada e, com isso, desenvolver a tão temida displasia do quadril. Segundo o médico ortopedista pediátrico David Nordon, essa condição trata-se de uma alteração do desenvolvimento do quadril do nenê na qual ele fica progressivamente mais deformado e fora do lugar. 

“Isso acontece por várias causas. Porém, a principal é a pela posição em que fica no útero e também depois de nascer. Algumas posições forçam o osso da coxa para fora do osso da bacia, como, por exemplo, quando ele fica com joelhos e coxas esticadas e próximas entre si”, explica o médico.

Para evitar esse problema que pode comprometer a saúde e qualidade de vida da criança, o médico diferencia os carregadores e alerta para os mais indicados. “Existem os cangurus considerados ergonômicos, ou seja, com a base alargada, de forma que o bumbum inteiro do bebê fique apoiado, como se estivesse sentado em uma cadeira; e os não ergonômicos, nos quais a base é mais estreita e todo o apoio fica na virilha do nenê. Os ergonômicos são mais seguros e confortáveis para a criança”.

Nos slings, feitos de tecidos amarrados ao corpo para apoiar a criança, pode-se colocar o bebê tanto virado para quem o carrega, como de lado ou nas costas. “Isso depende da maturidade da criança e da capacidade de manter sua coluna em posição correta e a cabeça apoiada; mas, no geral, todas as formas são saudáveis para os quadris”, orienta.

O especialista ainda reforça sobre as melhores posições. “Basicamente, na posição de sapinho ou cavalgada. As coxas precisam ficar abertas e fletidas, como se ele estivesse sentado. Com isso, os slings, que sempre apresentam uma base de apoio maior para as nádegas do bebê, são melhores do que os carregadores de base menor. Cadeirinhas de carro que provoquem o afastamento das coxas funcionam do mesmo jeito”, finaliza.