Número de cirurgias plásticas no Brasil cresce mais de 25%

Saúde

Número de cirurgias plásticas no Brasil cresce mais de 25%

De acordo com censo, pessoas entre 36 e 50 anos são as que mais realizam cirurgias plásticas

Foto: Divulgação

Talvez você já saiba que o número de cirurgias plásticas no Brasil cresce a cada ano e que estamos em segundo lugar no ranking dos países que mais são adeptos da cirurgia plástica no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. O mais recente estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), principal entidade da área, publicado em agosto deste ano, mostra que em comparação a 2016, o número de pacientes em cirurgias estéticas cresceu 25,2%.

De acordo com o cirurgião plástico Ariosto Santos, o censo bianual da SBCP estima a realização de mais de 1,7 milhões de operações no País no ano passado, sendo 60% para fins estéticos. “Diferente das pesquisas anteriores, os dados de 2018 apontam um aumento no número de pessoas entre 36 e 50 anos que realizaram cirurgias plásticas, elas respondem a 36,3% do total”, explicou Ariosto.

De 2014 a 2016 a faixa etária que mais passou por intervenções cirúrgicas, estéticos ou reparadores, foi entre 19 e 35 anos. Entretanto, no ano passado, este grupo representou 34,7%. A pesquisa revela ainda que o percentual de procedimentos estéticos entre os idosos passou de 5,4% (em 2016) para 6,6% (em 2018).

Ainda conforme o cirurgião, a tendência é aumentar devido a um comportamento cultural dos mais velhos em buscar ter uma aparência mais jovial. “Por exemplo, a face é uma das áreas do corpo em que mais se deseja realizar modificações, principalmente a partir dos 45 e 50 anos, quando os sinais de envelhecimento, as mudanças hormonais, perda de elasticidade e espessura da pele, efeitos de anos de exposição excessiva à luz solar, entre outros fatores, começam a incomodar as pessoas”, concluiu Ariosto Santos.

Cirurgias mais procuradas

Das intervenções com fins estéticos mais procuradas no país estão o aumento de mama, com quase 19%, a lipoaspiração com mais de 16%, a dermolipectomia abdominal (retirada de excesso de pele e gordura) com cerca de 16%, a redução de mama com quase 10%, blefaroplastia (eliminação dos sinais de envelhecimento das pálpebras) com cerca de 9%, a rinoplastia com mais de 4% e o lifting facial com aproximadamente 3%.

Outro dado que chama atenção na pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é que a região Sudeste é a que mais realiza processos cirúrgicos no país, representando mais de 51% do volume total.

RANKING DAS CIRURGIAS MAIS PROCURADAS

Aumento de Mama – 18,8%

Lipoaspiração – 16,1%

Dermolipectomia Abdominal (retirada de excesso de pele e gordura) - 15,9%

Redução de Mama – 9,9%

Blefaroplastia (eliminação dos sinais de envelhecimento das pálpebras) - 8,7%

Rinoplastia – 4,4%

Lifting Facial – 3,4%