Saiba como substituir o açúcar e prevenir o diabetes

Saúde

Saiba como substituir o açúcar e prevenir o diabetes

Cerca de 39,5% dos diabéticos são idosos, com mais de 65 anos

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória
Foto: EBC
Teste glicêmico é rápido e capaz de identificar o diabetes em 1 minuto. 

Considerada uma doença silenciosa, uma vez que os sintomas podem aparecer apenas em fases posteriores, o diabetes atinge cerca de 6,2% da população brasileira, sendo 39,5% com mais de 65 anos.

Mas, como manter o doce da vida para essas pessoas, já que elas não podem consumir açúcar?

De acordo com a nutricionista Iara Pasqua, adoçantes de baixa caloria podem ser utilizados na dieta dos portadores de diabetes, pois existem evidências científicas de que eles podem contribuir de maneira positiva para a prevenção da obesidade, controle do Diabetes, entretanto deve-se respeitar as quantidades orientadas pelo especialista. Por isso, ela destaca abaixo 5 destes substitutos para o açúcar.

Aspartame: Seu poder adoçante é de até 200 vezes maior do que o açúcar, não possui calorias, e o seu consumo liberado para diabéticos.

Sucralose: Extraído da cana-de-açúcar e modificado para não ser absorvido pelo corpo, seu sabor é próximo ao açúcar, não contém calorias, não altera a glicemia e seu uso é indicado para pessoas com diabetes.

Stevia: Derivado da folha da planta estévia nativa da América Central e do Sul. A estévia é livre de calorias e tem pouco ou nenhum impacto sobre o açúcar no sangue, tornando-se um excelente substituto do açúcar para pessoas com diabetes.

Acessulfame K: Tem um poder de doçura 180 vezes maior que o açúcar, é livre de calorias, não é metabolizado pelo corpo e é eliminado com a urina.

Sacarina: Foi o primeiro adoçante a ser descoberto, não tem calorias e seu poder adoçante é 500 vezes maior que o açúcar, pode deixar um sabor amargo residual quando ingerido em altas concentrações. A única restrição com sacarina é para mulheres grávidas.