• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Câncer de pele: como identificar casos como o de Vanderlei Luxemburgo?

Saúde

Câncer de pele: como identificar casos como o de Vanderlei Luxemburgo?

Aumento de tamanho, mudança de cor e dor local são sinais importantes de alerta

Foto: Reprodução
Vanderlei fez exames em três pintas do nariz, uma delas foi identificada como maligna. 

O técnico do Vasco da Gama, Vanderlei Luxemburgo foi diagnosticado com câncer de pele após uma biópsia (procedimento que é realizado para investigar cirurgicamente uma lesão suspeita) de três pintas do nariz mostrar que uma delas era maligna. De acordo com o dermatologista Gustavo Saczk o diagnóstico precoce é essencial, porém poucas pessoas se atentam aos sinais.

"O mais importante é ficar atento aos sinais de alerta e consultar o dermatologista quando uma pinta surgir ou uma que já exista alterar seu padrão. Aumento de tamanho, mudança de cor e dor local são sinais importantes de alerta". 

Para facilitar a identificação de lesões suspeitas, os dermatologistas criaram uma metodologia baseada nas letras do alfabeto. Dr. Gustavo ensina: "O câncer de pele, se descoberto no início, tem um tratamento fácil na maioria dos casos, por isso é muito importante falarmos sobre diagnóstico e tratamentos precoces. Através de um autoexame é possível saber se suas pintinhas precisam ser avaliadas por um dermatologista". 

A letra A é de assimetria. Para isso, você divide mentalmente a lesão em duas ou quatro e todas as partes devem ser muito parecidas.

O B vem de bordos, o contorno da lesão. Ele deve ser bem desenhado, se for irregular você tem que ficar atento.

O C representa a coloração. Para chamar a atenção a pinta deve ser escura ou ter muitas cores. Falo sempre aos meus pacientes: se você está vendo que sua manchinha que era preta está ficando branca ou marrom e crescendo apenas um dos lados, venha logo ao consultório para uma avaliação!

A última letra, o D, vem de diâmetro. Essa é um pouco mais técnica, pois lesões maiores que 6 milímetros devem ser avaliadas com mais cuidado. Mas para ficar mais fácil, se você tem uma pinta que vem crescendo nos últimos meses, isso é um sinal de alerta.

E claro, nunca esqueça do seu protetor solar, ok? Assim as suas pintas vão continuar a viver em harmonia com o seu corpo.