• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Casagrande diz não se preocupar sobre quem será adversário na eleição

Eleições 2018

Política

Casagrande diz não se preocupar sobre quem será adversário na eleição

O socialista afirmou que, independente de quem seja candidato contra ele, vai continuar desenvolvendo o trabalho de buscar alianças e fortalecer o projeto da candidatura ao governo

Alex Pandini

Redação Folha Vitória

Logo após a reunião desta terça (24), em que PDT, PSDB e DEM confirmaram apoio à candidatura de Renato Casagrande ao governo do estado, o pré-candidato do PSB comentou sobre a possibilidade do governador Paulo Hartung (MDB) mudar de ideia e lançar o nome dele à reeleição, recriando o embate vivido nas urnas há quatro anos pelos dois principais adversários políticos na atualidade no Espírito Santo. A especulação de que Hartung tenha voltado atrás na decisão de pendurar as chuteiras pegou o mercado político de surpresa.

Casagrande afirmou que não vai se deixar levar pelos movimentos de nenhum dos outros possíveis candidatos. "Não me importa quem será candidato, respeitarei todos e todas, mas me lancei pré-candidato a governador em março, eu não estou analisando quem vai ser candidato a governador ou não para poder trabalhar, o que posso dizer é que, dependendo de quem se consolidar como candidato, o que vamos saber nos próximos dias, vamos traçar nossas estratégias", disse. 

Magno Malta

Casagrande disse também que nenhum partido que está na coligação colocou qualquer empecilho a respeito do nome o senador Magno Malta (PR), outro que é sondado pelo PSB para entrar na chapa. "Nós não fechamos questão com ele, mas não há nenhum impedimento dos nossos aliados ao nome". 

PSDB

Sobre um possível recuo do PSDB, já que o presidente estadual do partido é o vice-governador César Colnago, que não esteve presente na reunião que referendou o apoio e estaria já se movimentando para trazer os partidos da base aliada de volta à Hartung, Casagrande disse que "o Ricardo estava aqui legitimado pela direção estadual do partido, ele deu a sua opinião e se manifestou também com relação à posição partidária". Quanto a ser uma posição definitiva, acredita ser "um assunto que eles resolverão".

Renato Casagrande afirma que, mesmo na hipótese de haver a candidatura hartunguista, não há da parte dele nenhum desconforto em ter o PSDB no palanque socialista. "Nós temos uma relação boa com o PSDB nacional, e com figuras do PSDB local, então não tem dificuldade em caminhar com o PSDB", disse.

Vidigal

 O deputado federal e presidente do PDT no ES, Sérgio Vidigal, também se manifestou sobre uma possível volta da candidatura de Paulo Hartung ao governo do estado. Ao ser perguntado pelo Folha Vitória se, independente de ter candidatura de Hartung ou não, o PDT continua com Casagrande, respondeu que "o PDT continua onde houver um palanque para Ciro Gomes. Não é opção entre Casagrande e Paulo, não tenho nada contra Paulo de ordem pessoal, mas há um projeto nacional que o partido tem que é prioritário. Nós não colocamos candidatura a governador nem a senador em função dessa prioridade, então não vamos abrir mão de um palanque para nosso candidato a presidente".