Doação de córnea: ES tem 600 pessoas na fila para o transplante

Saúde

Doação de córnea: ES tem 600 pessoas na fila para o transplante

Saúde realiza campanha em terminais do sistema Transcol para conscientizar a população sobre a importância de ser doador

Foto: Pressworks

Em 2022, até dia 20 de maio, foram realizados 81 transplantes de córneas no Espírito Santo. Já nos anos anteriores, foram transplantadas 272, 130 e 236 córneas, em 2021, 2020 e 2019 respectivamente. Os números ainda estão distantes de atender a demanda que existe pelo tecido.

De acordo com a Central Estadual de Transplantes do Estado (CET-ES), 600 pessoas estão à espera de uma córnea no Estado e os números não param de crescer. 

A médica especialista em oftalmologia do Centro Regional de Especialidades (CRE), Caroline Barros, explicou que a córnea é um tecido transparente que está na frente dos olhos. Quando uma doença retira a sua transparência e até causa perfurações neste tecido, pode levar a perda total da visão.

“O objetivo do transplante é substituir uma porção da córnea doente por uma saudável. Não é o olho todo que é transplantado, apenas tecidos, além disso, qualquer pessoa pode doar. Hoje, o transplante de córneas é muito ocorrente no mundo. O banco de olhos seleciona as córneas e avalia a qualidade, tudo a princípio, após a morte. É fundamental sempre deixar os familiares cientes, em vida, do desejo de doar”, ressalta a oftalmologista.

No Espírito Santo, existem dois bancos de olhos: um no Hospital Evangélico de Vila Velha (HEVV) e outro no Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (HUCAM).

Campanha pretende conscientizar sobre a importância de ser doador de córnea

Para chamar a atenção da população sobre a importância da doação, a secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio da Central de Transplantes, está realizando ações para divulgar a campanha “Renove um olhar. Seja um doador de córnea”.

Os trabalhos acontecem até a próxima quinta-feira (26) nos terminais do sistema transcol de Itaparica, em Vila Velha, Jardim América, Cariacica e Laranjeiras, na Serra. Estandes foram montados nos terminais. Neles, as pessoas poderão tirar dúvidas e se informar melhor sobre a doação de córnea. 

Segundo a coordenadora da CET-ES, Maria Machado, o transplante de córnea é imprescindível para que muitas pessoas possam recuperar a visão.

"É necessário que a população se conscientize, pois o transplante é uma forma de retomada das atividades de muitos pacientes. O programa brasileiro de transplante de órgãos e tecidos é um dos maiores programas públicos do mundo e tem um papel importante na saúde pública do Estado", explicou a coordenadora.

Vale lembrar que ao deixar os familiares cientes do desejo de ser doadora de córnea, por exemplo, uma única pessoa é capaz de atender até dois pacientes que aguardam pela oportunidade.

Como acontece o transplante de córnea

Na cirurgia de transplante de córnea, o tecido doente é substuído por outro sadio e transparente, com o objetivo de recuperar a visão. Cerca 90% das córneas doadas têm condições de serem transplantadas.

Todas as córneas doadas são cadastradas, passam por avaliação e são preservadas pelos Bancos de Olhos. Por meio do Sistema Informatizado de Gerenciamento de pacientes, é feita a seleção de quem irá recebê-la, sempre seguindo rigorosamente uma fila única estadual.

Veja a programação:

- 24/05/2022: Terminal de Itaparica, das 09h30 às 12h30;
- 25/05/2022: Terminal de Jardim América, das 14h30 às 17h30;
- 26/05/2022: Terminal de Laranjeiras, das 14h30 às 17h30;
- 27/05/2022: Na Faesa, das 16h30 às 20h;
- 31/05/2022: Na garagem da Viação Grande Vitória, das 15h às 17h.
Pontos moeda