• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Espírito Santo já atingiu mais de 86% da cobertura vacinal contra sarampo e poliomielite

  • COMPARTILHE
Saúde

Espírito Santo já atingiu mais de 86% da cobertura vacinal contra sarampo e poliomielite

Com o intuito de atingir o objetivo estabelecido pelo Ministério da Saúde, os municípios da Grande Vitória terão "Dia D" neste sábado

Gustavo Fernando

Redação Folha Vitória
A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das 11,2 milhões de crianças independentemente da situação vacinal 

O número de casos de sarampo continua avançando em todo o Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Os dados divulgados nesta terça-feira (28) mostram que 1.553 pessoas já foram infectadas, com a confirmação de 7 mortes. Há ainda 6.975 casos em investigação. 

No Espírito Santo, que registrou o último caso de sarampo em 1999,  86,52% do público alvo já foi vacinado durante a Campanha Nacional de Vacinação, que terá mais um "Dia D" neste sábado (1).

A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das 11,2 milhões de crianças independentemente da situação vacinal e criar uma barreira sanitária de proteção da população brasileira.

Dia D

Inicialmente, a campanha deveria terminar nesta sexta-feira (31), mas como alguns Estados e municípios não atingiram a meta de cobertura vacinal contra o sarampo e a poliomielite, houve a necessidade de se estender a campanha para mais um diaDessa forma, haverá vacinação em Cariacica, Serra, Viana e Vila Velha. Em Vitória, a vacinação será encerrada nesta sexta-feira (31). 

No Espírito Santo já foram aplicadas 174.620 doses de vacina contra o sarampo, o que representa 86,52% de cobertura vacinal e 175.647 doses da vacina contra a poliomielite, o que representa 87,03% de cobertura vacinal.

A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (SESA) afirma que é fundamental que as crianças de 1 ano a menores de 5 anos sejam levadas a uma unidade de saúde, mesmo as que já tenham sido vacinadas anteriormente. 

Quem deve ser vacinado?

O Ministério da Saúde disponibiliza doses para os indivíduos entre 12 meses e 29 anos. Na rede pública, também é possível a vacinação gratuita até os 49 anos (nesse caso, uma dose é administrada). O público alvo são crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou. 

Quem não pode?

Crianças menores de seis meses de idade, pessoas imunocomprometidas, gestantes e casos suspeitos de sarampo. 

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, por tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e imunocomprometidas.

Sintomas

Febre alta, acima de 38,5°C; dor de cabeça; manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo; tosse; coriza; conjuntivite; manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.

Transmissão

A transmissão ocorre de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento da erupção da pele (exantema). O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início do exantema. O vírus vacinal não é transmissível.

Prevenção

A vacinação contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença.

Poliomielite

Para prevenir a poliomielite, as crianças devem ser vacinadas aos dois, quatro e seis meses com a vacina injetável (VIP) e depois aos 15 meses e 4 anos de idade com a vacina oral (VOP). A poliomielite está erradicada no Brasil desde 1990, mas existem casos em países da África e Ásia, por isso, é fundamental manter alta a cobertura vacinal para evitar o retorno da doença ao país.