• Geral

Moro Esfumaçado!

O ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, está sendo alertado por colegas pela ingenuidade em ser usado pela indústria do cigarro – com a maior fabricante, a Souza Cruz, na ponta – para defender a redução da tributação do produto. Moro criou grupo de trabalho para estudar se a redução da carga tributária pode ajudar no combate ao contrabando. É justamente o discurso mercadológico dos ... leia mais
  • Geral

Ministro quer o fim dos simuladores em autoescolas

Descontrole na direção Para agradar ao presidente Jair Bolsonaro, na esteira do discurso de austeridade, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, quer cortar custos num setor primordial para a segurança do cidadão: o fim dos simuladores de direção veicular nas escolas de motoristas. É cada vez mais latente no setor – e também no Governo – que o ministério deve deixar para a pasta de Cidades, ... leia mais
  • Geral

Dedos no gatilho

O decreto da posse e porte de armas do presidente Jair Bolsonaro corre risco de cair. Senadores da Rede, Cidadania, PT e PROS articulam para que tramitem em regime de urgência todos os projetos de decreto legislativo que questionam a flexibilização. São quatro PDLs no Senado que pedem a suspensão dos efeitos do Decreto 9.785 assinado pelo presidente. O plenário já aprovou requerimento da senadora ... leia mais
  • Geral

Dirceu 2.0

O ex-ministro petista José Dirceu viajou de carro de Brasília para Curitiba, onde se entrega à Polícia Federal, e nessa nova temporada na cadeia – não se sabe por quanto tempo – vai escrever o segundo volume de suas memórias. Levou um camalhaço de pesquisas na bagagem. Dirceu tem esperança de conseguir novo habeas corpus junto ao STJ ou ao STF, em liminar, e sua defesa impetrará a ação neste sábado ou ... leia mais
  • Geral

Bloqueio 2.0

Sem apoio e agilidade do Congresso Nacional, a equipe econômica do Governo Bolsonaro discute novo bloqueio de recursos que pode ser anunciado nos próximos dias. Em março, o Planalto encaminhou à Câmara e ao Senado um projeto de crédito suplementar (PLN 4/2019) no valor de R$ 248,9 bilhões em recursos para saldar todas as despesas do ano. Passados dois meses, a proposta está parada à espera de parecer ... leia mais
  • Geral

Pressão para todo lado

Não bastasse a desinformação nas cidades Brasil adentro – pesquisas apontam que a maioria da população não entende as mudanças na Previdência, não as aceitam e não compreendem o tamanho da importância para as contas do Governo – os deputados sofrem pressão diária, e presencial, dos servidores públicos e suas associações na Câmara Federal. O clima piora entre os militares. Mesmo assim, esses grupos ... leia mais
  • Geral

Turbulência à vista

O até agora tranquilo céu de brigadeiro de Eduardo Sanovicz, presidente da ABEAR – Associação Brasileira de Empresas Aéreas, ganhou nuvens turvas para as próximas semanas. Sanovicz já prepara explicações – que dificilmente serão compreendidas, diante do humor dos executivos das companhias – depois de ser jogado na turbulência por um dos herdeiros da Gol Linhas Aéreas. Henrique Constantino, em sua ... leia mais
  • Geral

Limpa no INS$

Apesar da pressão de colegas da comissão especial que analisa a MP 871/19 (pente-fino nos benefícios do INSS) o deputado relator Paulo Martins (PSC-PR) seguiu orientação do Planalto e manteve o artigo da Medida Provisória que acaba com a necessidade de declarações de sindicatos para que trabalhadores rurais possam requerer a aposentadoria. Pelo parecer, que será votado nesta semana, o trabalhador ... leia mais
  • Geral

Contra o tabaco

Várias entidades manifestaram apoio ao projeto (PLS 769/15), do senador José Serra (PSDB-SP), que aumenta as restrições à propaganda, à venda e ao consumo de cigarros e outros produtos de tabaco. Um delas, a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead), em documento encaminhado ao Senado, alerta: “Sabe-se que o tabagismo pode ser considerado uma doença pediátrica, visto que 90% ... leia mais
  • Geral

Bem distante

Líderes do Governo na Câmara e no Senado repassaram nos últimos dias ao núcleo de articulação política do Planalto dados nada animadores. Mais de quatro meses depois de tomar posse, o presidente Bolsonaro conta, atualmente, com no máximo 200 votos na Câmara, conforme o mapeamento diário dos aliados – bem distante dos 308 votos necessários, no mínimo, para aprovar a PEC. No Senado, a situação é pior: ... leia mais