Com 8 filhos, desempregado e vivendo de doações, corredor que ficou paralisado volta a recuperar movimentos

Reportagem: Folha Guarapari

Marcos Neri é o tipo de pessoa que não conhece a palavra desistir. Mesmo após ser desacreditado por algumas vezes sobre voltar a se movimentar da cintura para baixo, o atleta não se deu por vencido e foi atrás de ultrapassar seus limites, mais uma vez. Neri perdeu o movimento das pernas no início do ano, em um acidente que afetou sua coluna.

Conhecido como dedicado e perseverante no esporte, Marcos manteve a mesma postura com relação a sua condição atual. “Sempre estive muito confiante na minha recuperação, tenho muita fé em Deus. Ele está fazendo uma obra em minha vida com a ajuda da minha família e amigos”, contou.

Após a luta para conseguir fazer as cirurgias, sua batalha agora é para manter as sessões de fisioterapia e comprar os remédios necessários. “Faço fisioterapia há 13 dias, de segunda-feira a sexta-feira, por duas horas, e já consigo sentir os dedos da perna direita começando a se mexer. A minha estrutura muscular da parte inferior está ficando reforçada e o fisioterapeuta disse que estou no grau dois de evolução, sendo que o três é me erguer e tentar caminhar no andador”, pontuou Neri.

Marcos é casado com Joelma Pereira, tem oito filhos, entre 1 e 15 anos, e no momento não estão trabalhando. “Temos muito que agradecer a amigos e familiares pelas ajudas recebidas. Recebemos muitas doações de cestas básicas e as primeiras 20 sessões de fisioterapia foram pagas por amigos”. Além das doações materiais, amigos do atleta fizeram uma corrida beneficente com a renda totalmente revertida para o tratamento de Neri.

Mesmo com tantas ajudas, Neri ainda precisa de mais. Ele está tomando um medicamento que custa R$ 95,00 com 28 comprimidos e ainda faltam quatro meses para terminar o tratamento, além de precisar de pelo menos mais 20 sessões de fisioterapia que custa R$ 30,00 duas horas por dia. “No momento, o que estamos precisando mais é de ajuda nos remédios e exercícios e de roupas para as crianças”.

A assessoria esportiva de Guarapari, TeamFR, faz campanha entre os alunos para ajudar o corredor. Inicialmente eles acrescentaram um valor a mais na mensalidade que foi diretamente para Marcos e família. Agora iniciaram uma nova campanha para os alunos se dividirem em grupos que a cada semana vão levar as arrecadações para o atleta.

“Eles têm recebido cestas básicas de algumas pessoas e vivido de doações. Como as cestas não tem carne, ovo, frango, leite, verduras, frutas e legumes, coisas que são muito importantes na alimentação de qualquer pessoa, decidimos nos unir para acrescentar esses alimentos para a família. Também pedimos doações de roupas e sapatos para as crianças e, para quem puder, ajuda nos medicamentos e fisioterapia”, descreveu a professora da assessoria, Bárbara Simões.

O professor da TeamFR, Felipe Rocha, disse que com a união de todos é possível mudar o futuro da família do corredor. “Como conhecemos o Marcos através das corridas, sabíamos da qualidade do corredor que ele era, do nível de condicionamento físico que se encontrava e do sonho de atleta que batia no seu peito. Nos sensibilizamos com a sua situação enquanto atleta que não pode mais exercer sua atividade, mas nos sensibilizamos ainda mais com situação da sua família, esposa e 8 filhos, morando numa localização a margem da atenção do poder público, onde lhes faltam quase tudo”.

Daniela Künsch

(1489Publicações)

Daniela Künsch é jornalista desde 2002, editora chefe do jornal Folha Vitória e corredora amadora. Depois de chegar aos 133 quilos, perdeu 65, e encontrou na corrida força e inspiração para não voltar à obesidade.