• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Atleta russa perde título mundial no lançamento do dardo por doping

Esportes

Atleta russa perde título mundial no lançamento do dardo por doping

Uma das referências no lançamento do dardo nos últimos anos, a russa Maria Abakumova foi suspensa por quatro anos por doping, nesta quarta-feira, em decisão final tomada por dirigentes russos, segundo confirmou a Athletics Integrity Unit (Unidade de Integridade do Atletismo), entidade ligada à IAAF, mas com independência em sua gestão.

Abakumova foi punida com base em uma reanálise das amostras colhidas ainda durante a disputa da Olimpíada de Pequim-2008. A atleta, que já tivera cassada a medalha de prata obtida naquela edição dos Jogos, teve confirmada nesta quarta a desclassificação de todos os seus resultados no período entre 21 de agosto de 2008 e 20 de agosto de 2012.

Isso significa que a atleta de 32 anos também vai perder duas medalhas conquistadas em Mundiais, uma delas de ouro, em Daegu, na Coreia do Sul, em 2011 - este título deve ser herdado pela checa Barbora Spotakova. O outro pódio, com medalha de bronze, foi obtido no Mundial de Berlim, em 2009. Ela ainda conquistou o bronze no Mundial de Moscou em 2013 - este resultado foi mantido.

Abakumova havia sido flagrada com o anabolizante turinabol, substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). O teste positivo fora confirmado pela IAAF e também pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Ela recorreu da decisão e foi até a Corte Arbitral do Esporte (CAS), que rejeitou seu recurso e acatou a decisão do COI, em julgamento realizado no fim de julho deste ano.

A punição final, enfim, foi oficializada nesta quarta. Pela decisão, a atleta do lançamento do dardo ficará impedida de participar de competições por quatro anos, a contar do dia 18 de maio de 2016. Assim, só poderá fazer seu retorno ao circuito em maio de 2020.

A Athletics Integrity Unit também confirmou nesta quarta a sanção aplicada à russa Tatyana Lebedeva, que competia no salto triplo e também no salto em distância. Flagrada em reanálise de amostra dos Jogos de Pequim-2008, ela perdeu os resultados obtidos entre 18 de agosto de 2008 e 17 de agosto de 2010, incluindo a medalha de prata obtida no Mundial de Berlim, em 2009, no salto em distância.

A punição foi de dois anos, a contar de 12 de setembro de 2016. Na prática, então, ela já poderia voltar ao circuito ainda neste mês. Mas a russa, de 42 anos, já se aposentou das competições e hoje exerce o cargo de senadora na Rússia.