• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Quatro mulheres são vítimas de violência doméstica na Grande Vitória em dois dias

  • COMPARTILHE
Polícia

Quatro mulheres são vítimas de violência doméstica na Grande Vitória em dois dias

De acordo com a PC, mais de oito mil boletins de ocorrência foram registrados na Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de janeiro a julho de 2018

O final de semana na Grande Vitória foi marcado por graves casos de violência contra a mulher. Na noite do último sábado (08), a diarista Marciane Pereira dos Santos, de 36 anos, teve parte do corpo incendiado pelo ex-marido. Ela sofreu queimaduras no rosto, pescoço e parte do tórax, quando o suspeito jogou álcool e em seguida ateou fogo na ex-mulher. 

A agressão aconteceu no bairro Jardim Tropical, na Serra. A vítima foi socorrida por familiares para o Hospital Jayme dos Santos Neves e segue internada em coma induzido, respirando com o auxílio de aparelhos.

Durante a tarde de domingo (09) outra mulher foi agredida na Grande Vitória. Uma jovem de 22 anos, que não teve a identidade revelada, sofreu golpes de machado na cabeça, enquanto preparava o almoço, no bairro Pontal das Garças, em Vila Velha. De acordo com informações da Polícia Civil, o marido, de 35 anos, teria feito uso de bebidas alcoólicas e drogas. O suspeito agrediu a mulher, que fugiu e pediu socorro aos vizinhos. A vítima foi levada para o Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha e foi liberada no fim da tarde. Ela levou dez pontos na cabeça e o suspeito foi preso. A agressão aconteceu na frente dos três filhos do casal.

Ainda no último domingo (08), durante a noite, uma mulher levou duas facadas do marido, durante uma discussão em um bar no bairro Resistência, em Vitória. De acordo com testemunhas, o casal estava junto há sete meses. A vítima queria terminar o relacionamento, mas o agressor não aceitava. Segundo a Polícia Civil o homem foi detido e encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. 

O último caso ocorreu na manhã desta segunda-feira (10), no bairro Santa Martha, também na capital. Após uma briga, um homem fez a mulher de refém. Segundo a polícia, além de agredir a vítima, o homem teria trancado ela em casa, abriu a botija de gás e ameaçou colocar fogo na casa. Vizinhos revelaram que a mulher já possui medida protetiva contra o homem. O agressor foi autuado por lesão corporal, injúria, cárcere privado e ameaça. Ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana.

De acordo com a Po´lícia Civil, em 2017, em todo o Espírito Santo foram registrados 14.395 boletins de ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam). Em 2018, de janeiro a julho, a Polícia Civil contabiliza 7.664 boletins de ocorrência.

Dados de 2017 também apontam que foram solicitadas 5.583 medidas protetivas de urgência; foram instaurados 6.714 inquéritos policiais de violência contra a mulher e 435 agressores foram autuados em flagrante. No período de janeiro a julho de 2018, a Polícia Civil registrou 3.581 solicitações de medidas protetivas de urgência; 3.656 inquéritos policiais foram instaurados e 231 agressores foram autuados em flagrante.