Como ensinar seu cachorro a nadar

Com o verão e a temperatura nas alturas, ficamos na busca de aproveitar a estação da maneira mais refrescante e segura possível. O que mais desejamos é aproveitar uma boa piscina ou a praia em dias de sol. Já pensou que seu pet também pode curtir um dia de frescor com você?

Nadar é uma ótima atividade física, que os cães podem aprender diante da sua tolerância e afinidade com a água. Todos os cachorros podem aprender a nadar.

Confira algumas dicas de como ensinar seu cachorro a nadar aos poucos!

Todos os cães já sabem nadar?

Muitas pessoas podem ter a percepção que todos os cachorros sabem nadar instintivamente. Apesar de algumas raças terem maior facilidade para aprender, não é correto afirmar isso. Assim como nós, os cães possuem o instinto de se movimentar sob a água para não afundar, porém pelo seu formato de corpo, é mais propício que aprendam o conhecido como ‘nado cachorrinho’.

Cães grandes e energéticos como o Golden Retriever, Dálmata e Labrador têm sim maior aptidão para aprenderem a nadar rapidamente – além de ser comum que gostem mais do contato com a água. Já se tratando de Bulldog, Pug ou Chow-Chow, por exemplo, são cães de focinho mais achatado e costumam cansar mais rapidamente por conta da dificuldade respiratória, o que faz o nado uma atividade difícil. Cães com as patas achatadas também podem ter dificuldade em aprender a nadar.

Dicas para os primeiros contatos

Se o seu cachorro já possuir uma resistência à água, não o force, pois pode resultar em algum trauma. Para tentar romper essa barreira, tente incorporar brincadeiras que o leve a se molhar sozinho, aos poucos. Pode ser buscar a bolinha na beirada da praia ou estimular um banho de mangueira em casa.

Use um colete peitoral para o seu cão. Além de evitar acidentes, dará mais segurança aos dois para que ele possa ter mais autonomia no inicio. Esse método é bastante indicado para cachorros menores.

Na hora de decidir o melhor local para ensinar seu cão a nadar, evite rios e piscinas sem escadas. Os rios podem ser sujos e a correnteza é forte e pode ser perigoso. Quanto as piscinas, escadas mais largas permitem que o pet possa sair e voltar quando quiser, possibilitando também brincadeiras na piscina.

Para quem quer levar o bichinho para a praia, alguns cuidados são importantes:

  • Use a coleira, impedindo assim que ele possa ir para muito longe de você.
  • Não deixe que ele tome água salgada. Beber essa água pode lhe deixar desidratado.
  • Cuidado com ondas, espuma, águas escuras e multidões.
  • Evite horários que o sol esteja muito forte, pois pode ser prejudicial tanto para você, tanto para o pet.
  • Não se esqueça de que a praia precisa ser preservada. Leve sempre uma sacolinha para recolher qualquer sujeira que vocês possam fazer, incluindo as fezes do cachorro.

No demais, passear e se divertir na água pode fazer com que seu pet aprenda a nadar aos poucos, sem forçar. Tenha paciência e não espera que em apenas um mergulho ele já saia nadando. Lembre-se sempre que alguns cachorros podem ter mais dificuldades que outros. Caso perceba uma resistência muito grande, não insista nas atividades.

Se atente também às regras do condomínio caso more em apartamento, pois é comum que essa área seja restrita para pessoas. Algumas praias também são de uso indevido para cães. Com responsabilidade e consciência, todo mundo se diverte nesse verão! 

Equipe Petblog

(196Publicações)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados com *