Venda Nova do Imigrante registra primeira morte por suspeita de febre amarela

A vítima tinha contraindicações à vacina e, por isso, não tomou o imunizante. Os casos de pessoas que não podem ser vacinadas são determinados pelo Ministério da Saúde

 Versão para impressão  
Um morador de Venda Nova do Imigrante, de 68 anos, morreu no fim de semana e a suspeita é de febre amarela
Um morador de Venda Nova do Imigrante, de 68 anos, morreu no fim de semana e a suspeita é de febre amarela
Foto: ​Reprodução

O município de Venda Nova do Imigrante confirmou a primeira morte por suspeita de febre amarela. O homem que morreu com suspeita da doença tinha 68 anos e morava na comunidade de Vargem Grande, zona rural do município. Ele tinha contraindicações à vacina e foi orientado a usar repelentes. 

A vítima não foi vacinada por alegar problemas crônicos, situação em que a imunização não pode ser feita. Os casos de pessoas que não podem ser vacinadas são determinados pelo Ministério da Saúde e o município é obrigado a seguir essa determinação.

A Secretaria de Saúde do município vai rever todos os casos de pessoas que não podem ser vacinadas para tentar imunizar 100% da população. Os moradores estão sendo convocados a procurar suas unidades de saúde.

O caso foi o primeiro em mais de dois meses de mobilização contra a doença em Venda Nova. Atualmente, 92% da população já está imunizada. Amostras já foram enviadas para análise e o resultado confirmando ou afastando a hipótese de febre amarela deve ser divulgado em até 30 dias.

O foco agora, segundo o secretário de Saúde, Tadeu Sossai, é analisar os casos com contraindicação para verificar se é possível vacinar. “Reforçamos à comunidade que tome a vacina quem ainda não tomou. Quem julga não poder receber a imunização, deve procurar sua unidade de saúde, onda há um médico habilitado para liberar ou não a aplicação da dose”, explica.

Todos os casos da doença registrados, tanto em macacos como este suspeito em um ser humano, são referentes à febre amarela silvestre. A doença não chegou ao centro urbano do município e a Secretaria trabalha para evitar que isso aconteça. Uma das medidas de prevenção é o carro fumacê, que já dispersa inseticida para combater vários tipos de mosquitos, dentre eles o Aedes Aegypti, transmissor da febre amarela na área urbana.

TAGs

  • casos
  • contraindicação
  • doença
  • febre amarela
  • imunização
  • macacos
  • morte
  • prevenção
  • saúde
  • suspeita
  • vacina
  • vacinação
  • vargem grande
  • venda nova do imigrante
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016