Ministro da Defesa garante Forças Armadas no ES "o tempo que for necessário"

Jungmann esclareceu que o decreto do presidente Michel Temer é mera formalidade. Os 3.454 militares chegaram ao Espírito Santo no último dia 6 de fevereiro

 Versão para impressão  
O ministro afirmou que o decreto foi por questão burocrática
Foto: Agência Brasil

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, não descarta a possibilidade das Forças Armadas ficarem no Espírito Santo por tempo indeterminado. O prazo publicado no Diário Oficial da União para a permanência das tropas do Exército, da Marinha e da Aeronáutica termina antes do carnaval nacional, na próxima quinta-feira (23), mas segundo o ministro, elas devem atuar “o tempo que for necessário”.

Jungmann esclareceu que o decreto do presidente Michel Temer, publicado na última quinta-feira (16), em edição extra do Diário Oficial da União, é mera formalidade. “Por questão burocrática, o decreto precisa estabelecer o prazo de duração da GLO [Garantia da Lei e da Ordem] por questões legais. Mas eu quero reafirmar que nós permaneceremos o tempo que for necessário. Até que se superem as dificuldades na segurança pública”, afirmou.

O Governo do Estado havia pedido que o decreto de permanência das Forças Armadas fosse prorrogado por 20 dias. No entanto, o Governo Federal só autorizou que eles ficassem por mais uma semana

Os 3.454 militares chegaram ao Estado no último dia 6 de fevereiro, quando uma onda de violência atingiu o Espírito Santo durante paralisação dos trabalhos da Polícia Militar. A expectativa do Governo Federal é que até a próxima semana todos os militares voltem ao trabalho.

TAGs

  • defesa
  • espírito santo
  • forças armadas
  • governo
  • militares
  • ministro
  • prazo
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016