Gratz sai da cadeia e cumprirá pena em prisão domiciliar

A decisão, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, atende a um pedido da defesa do ex-deputado, que alega irregularidades no cumprimento da pena

 Versão para impressão  
Gratz estava na preso desde o final de abril
Foto: TV Vitória

O ex-presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, José Carlos Gratz, foi liberado, na tarde desta sexta-feira (19), da Penitenciária Semiaberta de Vila Velha e permanecerá em prisão domiciliar. A informação é da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus).

A decisão, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), atende a um pedido da defesa do ex-deputado, que alega irregularidades no cumprimento da pena. 

De acordo com o pedido de habeas corpus, mesmo no regime semiaberto José Carlos Gratz permanecia 24 horas dentro da cela. A decisão judicial determina ainda que Gratz utilize tornozeleira eletrônica.

Gratz estava detido desde o último dia 26, quando foi preso durante uma operação da Polícia Federal, que cumpriu mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal de Vitória. 

Na mesma ação, foram detidos Raimundo Benedito de Souza Filho, o Bené, que trabalhou como tesoureiro na campanha do ex-governador José Ignácio Ferreira, em 1999, e Rodrigo Stefanoni, que foi advogado e subsecretário de José Ignácio. 

Os três foram julgados e condenados em primeira instância pelo crime de peculato, que consiste no desvio de dinheiro público por meio de cargo de confiança. A condenação é referente ao envolvimento em crimes de licitações em obras no município de Vila Velha.

TAGs

  • cumprimento de pena
  • decisão judicial
  • jose carlos gratz
  • peculato
  • prisão domiciliar
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016