• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BB aposta em agência 'delivery no Japão

Economia

BB aposta em agência 'delivery no Japão

Brasília - Único banco brasileiro de varejo no Japão, o Banco do Brasil (BB) apostou em uma "agência delivery" para ampliar o atendimento no país. O BB Móvel é uma espécie de 'bank truck': veículo equipado como uma mini agência bancária, que permite o atendimento a clientes do BB em locais e horários diversificados. Em um ano e meio de operação, os dois veículos percorreram, em média, 3 mil km por mês e foram responsáveis por cerca de 30% dos atendimentos realizados pelo Banco do Brasil no Japão, com pouco mais de 18 mil atendimentos no período e média de 30 plantões de atendimentos mensais.

A média mensal passou de 4,5 mil, em 2014, para mais de 5 mil no primeiro semestre deste ano. Atualmente, o BB Japão possui cerca de 110 mil clientes, sendo que os brasileiros são 78% do total.

"O objetivo é levar o banco às comunidades que não têm acesso às agências físicas do BB no Japão para facilitar a vida do cliente", afirma Márcio Moral, diretor de corporate bank, área responsável por toda a rede do BB no exterior. "O BB Móvel consegue acompanhar a migração dos brasileiros de uma região para a outra de acordo com a disponibilidade de vagas de empregos", completa.

No Japão, o Banco do Brasil tem três agências físicas de varejo, nas cidades de Tóquio, Hamamatsu e Nagóia, instaladas nas proximidades dos consulados do Brasil. Nos outros locais, o atendimento é feito pelos veículos. O modelo é mais econômico para o banco. A instalação da mini agência bancária tem custo baixo, basicamente material de escritório e uma bateria, usada para que tudo funcione enquanto o carro estiver parado - a legislação japonesa proíbe que veículos estacionados continuem ligados.

A "agência delivery" do BB não permite operações com dinheiro em espécie. Para essas transações, os clientes precisam ir a um dos 57 mil terminais de autoatendimento espalhados no país, compartilhados com outros bancos.

Em cada missão do BB Móvel são destacados dois profissionais do BB no Japão, um dos quais é encarregado de dirigir o veículo. Os funcionários são brasileiros, latinos, japoneses e chineses. Isso permite ao banco oferecer atendimento em quatro idiomas (português, japonês, inglês e espanhol). O modelo de conta é de múltiplas moedas, o que permite realizar aplicações em iene, dólar e euro dentro da mesma conta.

Com o fechamento das operações de varejo do Itaú no Japão, o BB passou a ser o único banco brasileiro naquele país. Outras três subagências são focadas no atendimento ao segmento varejo, especialmente a comunidades de brasileiros residentes no Japão. A primeira agência do BB em Tóquio foi aberta em 1972 com o objetivo - mantido até hoje - de oferecer serviços aos clientes brasileiros e facilitar o comércio exterior entre os dois países.