• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caio Castro pede desculpas por agressão em fotógrafo em Trancoso

Entretenimento

Caio Castro pede desculpas por agressão em fotógrafo em Trancoso

O ator falou sobre a agressão ao fotógrafo André Ligeiro. Além de pedir desculpas ao paparazzo que fez as fotos, Caio também explicou a situação que acabou em uma grande confusão

Caio Castro falou sobre a a confusão em uma festa de ano novo em Trancoso Foto: Reprodução/Instagram

Na noite da última segunda-feira, dia 16, Caio Castro usou a transmissão ao vivo do Facebook para falar pela primeira vez sobre a agressão ao fotógrafo André Ligeiro em uma festa de ano novo em Trancoso, no sul da Bahia. Além de pedir desculpas ao paparazzo que fez as fotos, o ator também explicou a situação que acabou em uma grande confusão:

- Decidimos ir pra Trancoso no ano novo. Eu e muitos amigos. Quem proporcionou esse ano novo foi uma empresa que faz festas no Brasil inteiro e me convidou gentilmente junto com meus amigos para passar sete dias em Trancoso, na Bahia. Então, a gente estava indo à cuidados dessa empresa. Um certo dia, se não me engano no segundo dia, o dono dessa empresa, que é meu amigo, disse que estava indo para uma outra festa, que não era a empresa dele, era da empresa concorrente. Como eu estava com esse grupo do meu amigo, a assessora dele chegou até mim e pediu que eu não fizesse fotos para eles, por ser concorrente, ter marca concorrente e talz. Eu disse que não tinha problema nenhum, já que ela estava pedindo, disse ok. .

Caio contou que, como estava fazendo a viagem pela empresa do amigo e iria na festa da concorrente, a assessora disse para ele não fazer fotos por uma questão de contrato. O ator pediu para a assessora avisar aos fotógrafos sobre isso, já que achou que seria melhor se ela fizesse isso ao invés dele, para não causar um mal estar e as pessoas não pensarem que ele estava sendo esnobe:

- Entrei na festa, como todos. Cumprimentei os fotógrafos. Deu um minuto, estávamos esperando pegar pulseira, decidir onde íamos ficar, veio um rapaz correndo, levantou a máquina e começou a disparar um monte de flash. Olhei pra Valentina, assessora do meu amigo, e disse: que isso?. E na hora ele (fotógrafo) saiu correndo. Então, ele saiu do nada. A minha reação foi sair correndo atrás dele, para no mínimo pedir que ele não tirasse a foto. Estava meio nervoso, era uma falta de respeito. A gente pediu gentilmente, cordialmente para não fazer foto. Como assim nossa opinião não importa? Ele fez a foto e saiu correndo. Por que ele saiu correndo? Por que de repente ele viu que ela sabia que tava fazendo algo que não era para fazer. Eu fui por instinto atrás dele correndo, aí fui pedir, segurei ele para falar, e aí um segurança já veio puxando, virou aquele puxa puxa e eu perdi a razão, perdi a cabeça e aconteceu o que aconteceu. Ele não tem culpa de nada, apesar de não ter feito o que foi pedido para não fazer. Eu fui totalmente errado, não to aqui pra justificar meu erro. Eu só perdi a cabeça. Eu não saí de casa pensando em arrumar confusão. De maneira nenhuma, peguei três horas de voo para curtir com meus amigos. Eu não saio de casa com pretensão de arrumar briga. Em nove anos de carreira, nunca tive problema com isso.

O ator então admitiu o erro:

- Quando eu vi aquela cena eu vi que eu tinha feito errado. Foi uma sucessão de erros. A gente pediu, não nos respeitaram, a foto foi feita mesmo assim, aí vira essa bola de neve. E eu acho que estou muito errado de ter machucado o menino. Passei meu ano novo inteiro sem saber como pedir perdão. Não saio de casa pra brigar, não gosto de violência. Acho que violência gera violência e gentileza gera gentileza. Se fosse pedido, a gente conversava sobre fazer a foto. Se fosse conversado, tivesse sensibilidade de ambas as partes, a gente conversava. Estou errado? Estou errado pra c*. Perdi a cabeça. Voltei para casa errado. Tentei pedir desculpa para ele na sequência? Tentei, mas ninguém deixou. Isso ninguém pode falar, ninguém deixou. Não queriam que eu falasse. Eu fiz questão de falar, porque sabia que eu tinha feito algo errado. Tudo bem, a melhor coisa que eu fiz foi ter ido embora. No dia seguinte não deixaram eu falar com ele também e decidi deixar o tempo passar, para de repente encontrar ele e explicar tudo o que aconteceu.

Ao finalizar o vídeo, Caio Castro pediu desculpas mais uma vez para todos os envolvidos e pediu que as pessoas fossem mais comprensivas:

- Eu queria pedir desculpa mais uma vez, porque até agora não consegui encontrar com o fotógrafo. Peço desculpas a ele, à família dele, à minha família, aos meus fãs. Terminei 2016 de uma forma que não gostaria de terminar. Se algum profissional do meio se sentiu ofendido, peço desculpa também. Já que isso aconteceu e que foi um episódio horrível, uma idiotice da minha parte, acho que daqui para frente alguma coisa boa temos que levar de boa dessa situação, que é respeitar as pessoas, os limetes, os espaço, as situações. Um por favor e obrigado acho que faz toda a diferença, entende? Não estou justificando meu erro. Sei que estou errado e peço desculpas mais uma vez, mas temos que tirar uma coisa boa dessa vez e as pessoas precisam ter mais educação. Era só uma questão profissional, pediram para que não fizesse a foto. Mesmo assim foi explicado e aconteceu o que aconteceu. Só vim por duas coisas: pedir desculpa ao fotógrafo, para a família e os profissionais.

Além de contar a situação caótica que viveu durante as festas de fim de ano no Nordeste, Caio Castro também falou sobre seu novo personagem, na próxima novela das seis, Novo Mundo, que estreia dia 13 de março. A trama conta a história da família real no Brasil e ele será o Dom Pedro I. Para se preparar para o papel, o ator precisou fazer aulas de equitação.