• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após primeira derrota, Fred pede tranquilidade ao Fluminense

  • COMPARTILHE
Esportes

Após primeira derrota, Fred pede tranquilidade ao Fluminense

"Temos que fazer mais porque uma vitória no clássico tem um peso muito maior, mas não tem momento bom para perder.", disse atacante depois de primeira derrota no estadual

"É ruim perder, mas poderia ser pior perder o clássico" Foto: Divulgação

Rio - A derrota para o Volta Redonda foi sentida pelo Fluminense, mas o capitão Fred quer que o time tire lições do primeiro revés no Campeonato Carioca. Às vésperas do primeiro clássico na competição - domingo, com o Vasco -, o atacante concedeu entrevista coletiva nas Laranjeiras e disse que a preocupação agora é para que a equipe mantenha a tranquilidade.

"É ruim perder, mas poderia ser pior perder o clássico", destacou o centroavante. "Temos que fazer mais porque uma vitória no clássico tem um peso muito maior, mas não tem momento bom para perder."

Segundo o atacante, jogadores e comissão técnica já debateram sobre o que deu errado na derrota por 2 a 1 diante do Volta Redonda, na quarta-feira. "Foi conversa de manter a tranquilidade, mas não se acomodar com ela, e de rever os erros para aprendermos", comentou.

"Mais importante agora é cuidar do emocional da equipe inteira. Vínhamos de vitórias, e perder a liderança e invencibilidade é muito ruim. Foi um papo para continuarmos com a cabeça boa porque domingo tem clássico."

A partida diante do Vasco será realizada no Engenhão. Marcado inicialmente para o Maracanã, o jogo foi transferido de local pela Federação de Futebol do Rio (Ferj) após um desentendimento entre as diretorias de Fluminense e Vasco sobre quais setores as torcidas dos dois times ocupariam. Apesar disso, Fred considera que as desavenças extracampo não deverão influenciar a partida.

"As polêmicas extracampo não afetam tanto. O que mais marca o jogador são os jogos disputados. Para nós não influencia muito, mas é sempre ruim não jogar em casa. No Maracanã nos sentimos em casa", pontuou. "Mas no Engenhão conseguimos dois Brasileiros e um Carioca."