• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bauza reaviva esperança em Ganso, que volta a encantar com gols e grandes dribles

Esportes

Bauza reaviva esperança em Ganso, que volta a encantar com gols e grandes dribles

São Paulo - Mudança de dieta, reforço muscular e chutar mais a gol fizeram o meia Ganso chegar à melhor fase em três anos em meio de São Paulo. Contratado em 2012 em negociação de R$ 24 milhões, o artilheiro do time na temporada marcou nos últimos três jogos e deixou ainda mais satisfeito outro responsável pelo ótimo momento, o técnico Edgardo Bauza.

Coube a um argentino recém-chegado ao País traçar uma meta ambiciosa para reforçar a seleção brasileira. O treinador afirmou em janeiro que queria desenvolver o futebol de Ganso para que ele voltasse a ser convocado. A última vez em que o nome de Paulo Henrique apareceu na lista da CBF foi para os Jogos Olímpicos de 2012.

O plano ousado de Bauza tem trazido resultados ao São Paulo. O meia é o artilheiro do time na temporada, com quatro gols, com direito à série inédita de três bolas na rede em jogos seguidos.

O belo gol em chute de primeira na última quinta-feira contra o River Plate, em Buenos Aires, foi tão marcante quanto um lance no segundo tempo em que colocou a bola entre as pernas do adversário. Parte da torcida adversária até aplaudiu.

Bauza e o jogador se dão bem e conversam bastante. O técnico posicionou o camisa 10 mais avançado e cobrou o surgimento de uma ambição que Ganso não tinha, a de finalizar. Até pouco tempo o meia considerava que dar uma assistência era tão satisfatório quanto marcar um gol. Agora isso mudou.

"Estou mais próximo da área e chutando a gol. Antes eu não chutava tanto como agora", disse o meia após o empate em 1 a 1 com o River Plate.

A boa fase acompanha a chegada de marcas importantes. Ganso acaba de completar 200 jogos pelo clube, livre das lesões que o atrapalharam. O surgimento avassalador ao lado de Neymar, no Santos, teve como obstáculos cirurgias nos ligamentos dos dois joelhos.

O cuidado com a parte física guia o cotidiano do meia. Ganso cuida do fortalecimento muscular para evitar novas lesões. Também contratou um nutrólogo com a permissão do São Paulo para mudar a dieta e ter indicações de suplementação.

Desde a estreia no São Paulo, em agosto de 2012, o meia só ficou fora de 12% dos compromissos do time. A presença em campo o fez ser o atleta de linha que mais atuou pela equipe nas temporadas de 2013 e 2014.

A fase positiva ajuda a corresponder às enormes expectativas de quem se destacou desde o início da carreira, com sete títulos pelo Santos antes de fazer 23 anos. A sequência pelo São Paulo dá esperança à Bauza, mas por enquanto não alimenta o sonho do jogador de voltar à seleção. Ganso sabe da concorrência e não se vê com grandes chances de ser chamado pelo técnico Dunga.

O protagonismo no São Paulo ainda não lhe rendeu títulos. Na única conquista pelo clube, Ganso estava recém-contratado e ainda era reserva na campanha vitoriosa da Copa Sul-Americana de 2012.