• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nos pênaltis, Argentina bate Colômbia e vai à semifinal da Copa América

Esportes

Nos pênaltis, Argentina bate Colômbia e vai à semifinal da Copa América

Viña del Mar - Depois de impor muita pressão e sofrer com as seguidas faltas da Colômbia, a seleção da Argentina precisou das cobranças de pênaltis para avançar à semifinal da Copa América do Chile, na noite desta sexta-feira. No confronto entre Lionel Messi e James Rodríguez, o zero dominou o placar no tempo normal, em razão das grandes defesas de Ospina. Mas, nas penalidades, o goleiro colombiano pouco pôde fazer. Os argentinos foram ligeiramente superiores, vencendo por 5 a 4 no Estádio Sausalito, em Viña del Mar.

A disputa, sofrida como o duelo no tempo normal, foi marcada por chances desperdiçadas pela Argentina. A seleção de Messi liderou os pênaltis desde o início e teve três chances para fechar o confronto, após erros dos colombianos Luis Muriel, Murillo e Zúñiga. Depois que Biglia e Rojo perderam suas cobranças, Tevez, que entrou no somente no segundo tempo, anotou o gol decisivo na disputa.

Com a vaga garantida na semifinal, a Argentina agora vai esperar pelo confronto entre Brasil e Paraguai, neste sábado, em Concepción. O vencedor vai encarar a equipe de Messi na próxima terça-feira, novamente em Concepción.

O JOGO - Contando novamente com força máxima, a partir da volta de Agüero, a Argentina monopolizou um primeiro tempo de duelo franco. O roteiro da etapa inicial se resumia aos ataques argentinos e às seguidas faltas da Colômbia. A Argentina só não foi para o intervalo em vantagem no placar por causa das faltas e da condescendência do árbitro Roberto García Orozco.

O juiz distribui quatro cartões amarelos para os colombianos no primeiro tempo. E foi pouco. Só não houve expulsões porque a defesa fazia rodízio nas faltas em Messi. Foram ao menos duas que deixariam a Argentina em situação muito favorável para buscar o primeiro gol. Mas a arbitragem não marcou.

Mesmo assim, entre trancos e barrancos, o time de Gerardo Martino encontrava espaço na dura defesa colombiana para criar boas chances. A primeira surgiu logo aos 6 minutos, em cabeçada de Rojo, sem marcação, rente ao travessão. Aos 20, Agüero se chocou com Arias dentro da área e os argentinos pediram pênalti, sem sucesso.

Cinco minutos depois, a Argentina desperdiçou a melhor chance da etapa. Numa escapada veloz de Pastore pela direita, Agüero completou cruzamento e parou em grande defesa de Ospina. No rebote, Messi surgiu de trás para cabecear na pequena área. Novamente Ospina brilhou com uma linda defesa. Zapata, contra, e Biglia, tiveram chances para abrir o placar para a Argentina.

Depois da correria no fim da primeira etapa, as duas seleções começaram o segundo tempo mais cautelosas. A Colômbia seguia batendo, sem receber as devidas advertências. Insatisfeita, a Argentina reclamava e a tensão da partida crescia. No ataque, os argentinos tinham mais dificuldade.

Numa das poucas chances da etapa, Messi lançou Di María em profundidade pela esquerda. Ospina se antecipou, quase fora da área, e neutralizou a oportunidade do time rival. A equipe colombiana atacava menos ainda. Aos 21, em cabeçada de Jackson Martínez, Romero fez sua primeira defesa da partida. A entrada de Falcao García, aos 28, não afetou o poder ofensivo da Colômbia.

Na Argentina, Tevez reforçou o ataque, ao substituir Agüero. E se manteve no ataque. Aos 32, Banega acertou o travessão após jogada perigosa de Messi. Na sequência, o mesmo Messi cobrou escanteio na área e Otamendi completou para o gol. Ospina fez outra grande intervenção e a bola acertou a trave, passou rente à linha e foi afastado pela defesa. Aos 42, ele não alcançou, mas contou com o auxílio de Murillo para tirar a bola quase na linha do gol.

Apesar da forte pressão, a seleção colombiana se segurou e forçou a primeira disputa de pênaltis deste mata-mata da Copa América. E, após muito sofrimento, a Argentina levou a melhor. Messi, Garay, Banega, Lavezzi converteram suas cobranças. Mas Biglia e Rojo perderam suas penalidades, quando só precisavam marcar para fechar o confronto.

Coube a Tevez garantir o triunfo argentino, redimindo-se do pênalti decisivo que perdeu no mata-mata contra o Uruguai, nas quartas de final da última Copa América, disputada em casa, em 2011. Para faturar a classificação nesta sexta, a Argentina contou com as cobranças perdidas de Luis Muriel, Murillo e Zúñiga, cuja finalização foi defendida por Romero.

FICHA TÉCNICA:

ARGENTINA 0 (5) x (4) 0 COLÔMBIA

ARGENTINA - Romero; Zabaleta, Garay, Otamendi, Rojo; Mascherano, Biglia, Pastore (Banega), Di María (Lavezzi); Messi e Agüero (Tevez). Técnico: Gerardo Martino.

COLÔMBIA - Ospina; Arias, Zapata, Murillo, Zúñiga; Mejía, Cuadrado, Ibarbo (Luis Muriel), James Rodríguez; Téo Gutiérrez (Cardona) e Jackson Martínez (Falcao García). Técnico: José Pekerman.

CARTÕES AMARELOS - James Rodríguez, Agüero, Mejía, Arias, Cuadrado, Mascherano, Falcao García, Messi.

ÁRBITRO - Roberto García Orozco (México).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Sausalito, em Viña del Mar, no Chile.