• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Argel assume responsabilidade por revés, mas vê 'lance crucial' prejudicar Inter

  • COMPARTILHE
Esportes

Argel assume responsabilidade por revés, mas vê 'lance crucial' prejudicar Inter

Porto Alegre - O técnico Argel Fucks evitou criticar os seus jogadores e resolveu assumir a culpa pela derrota por 3 a 2 para o Botafogo, sofrida na tarde deste domingo, no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado fez a equipe estacionar na vice-liderança e perder a chance de assumir a ponta, que segue nas mãos do Palmeiras, este também derrotado, no último sábado, pelo Cruzeiro, no Mineirão, mas que continua dois pontos à frente dos colorados.

"A gente tem confiança em todos os jogadores, mas a responsabilidade é minha, eu sou o treinador", ressaltou o comandante, que ao mesmo tempo também qualificou como injusta a expulsa do volante Fabinho ainda no primeiro tempo, após uma falta mais dura cometida pelo jogador, em decisão da arbitragem que o treinador considerou decisiva para a derrota de sua equipe.

"Para mim, o lance crucial foi a expulsão do Fabinho, que foi injusta. Foi um carrinho pelo lado. Mas estou aqui para assumir a responsabilidade. É a primeira aqui em casa. Bayern de Munique, Barcelona e Chelsea também perdem, faz parte", enfatizou Argel.

Para completar a decepção amargada no Beira-Rio, o meia Alex ainda se exaltou no final do jogo ao tentar tirar satisfação com um torcedor que havia o ofendido, curiosamente, durante a comemoração do segundo gol colorado, marcado por Ernando, quando a equipe da casa descontou o placar para 3 a 2. O meio-campista conseguiu localizar o torcedor nas arquibancadas e bateu boca com o mesmo após o confronto, enquanto tinha o seu nome gritado por outros torcedores.

Depois, porém, Alex se arrependeu do seu ato. "Peço desculpa, você não deve tirar satisfação. Não sou de aço", reconheceu, justificando que tomou a atitude por se "envolver muito com a partida". "É preciso ter um pouco de limite com o lado pessoal. Você erra pelo sentimento em comum que é a paixão pelo clube que quer defender", afirmou.