• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dudu Cearense chega ao Botafogo e promete 'vontade de quando tinha 20 anos'

  • COMPARTILHE
Esportes

Dudu Cearense chega ao Botafogo e promete 'vontade de quando tinha 20 anos'

Rio - Um dos muitos reforços contratados pelo Botafogo para este Campeonato Brasileiro, o volante Dudu Cearense foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira. Aos 33 anos, o jogador chega para dar experiência à equipe, mas prometeu uma vontade de garoto para ajudar em campo.

"Alguns torcedores já me conhecem e prefiro pensar jogo a jogo. Estou com uma vontade de vinte anos de idade, mas tenho a consciência que cada partida para mim é como se fosse a última. É uma oportunidade única na minha carreira, de jogar num clube gigante. Temos que fazer um bom trabalho hoje para entrar para a história amanhã", comentou.

Dudu chega após rodar por diversos times sem grande sucesso. Revelado pelo Vitória, chegou à seleção brasileira com ótimas atuações. Foi negociado com o Kashiwa Reysol, do Japão, passou por Rennes, da França, e CSKA Moscou antes de voltar ao Brasil, para atuar pelo Atlético-MG e o Goiás. Então, voltou à Europa para jogar no Creta, da Grécia, e no Maccabi Netanya, de Israel, até chegar ao Fortaleza, onde estava.

O jogador vem há um bom tempo sem exibir seu melhor futebol, mas garante ter experiência para lidar com as cobranças. "A pressão no futebol é uma coisa normal. É como se fosse um pacote quando se é contratado. Em qualquer clube a cobrança é natural e temos que nos cobrar internamente. Cheguei e quero ajudar muito."

Dudu Cearense também celebrou o reencontro com o técnico Ricardo Gomes. Foi ele quem o convocou à seleção olímpica pela primeira vez e o levou para o Pré-Olímpico dos Jogos de Atenas, em 2004, quando o Brasil falhou na tentativa de se classificar. Mesmo assim, o jogador guarda apenas boas lembranças do comandante.

"Sou suspeito para falar do Ricardo. Trabalhei com ele na seleção sub-23 e quando soube do interesse, fiquei muito lisonjeado. Quando se tem a confiança do treinador, a honra é imensa. É manter os pés no chão e trabalhar. Mentalmente eu não mudei e minha missão vai até o fim da minha carreira. Vim pra cá para implementar uma mentalidade vencedora no dia a dia. Estou mais experiente e sei que não tenho mais vinte anos. A vontade de vencer é a mesma, uma oportunidade única para ser aproveitada", garantiu.