• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dono de avião, Nobre diz que palavra final em voos é 'sempre do piloto'

  • COMPARTILHE
Esportes

Dono de avião, Nobre diz que palavra final em voos é 'sempre do piloto'

O dirigente revelou que conversou com seu piloto particular sobre a tragédia do avião da Chapecoense, que deixou 71 vítimas na última terça-feira

Eu falo para o meu piloto: 'A palavra final é sempre sua' Foto: Reprodução

São Paulo - Proprietário de um avião que já transportou os palmeirenses Gabriel Jesus e Yerry Mina após os compromissos pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, o presidente Paulo Nobre afirma que a decisão final sobre os voos é sempre do piloto. O dirigente revelou que conversou com seu piloto particular sobre a tragédia do avião da Chapecoense, que deixou 71 vítimas na última terça-feira, quando o avião que transportava o time caiu perto do aeroporto de Medellín. A entrevista foi concedida ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, na noite deste domingo.

"Uma vez fiz um voo e meu piloto falou: 'Olha, não estou me sentindo confortável com algo que apareceu aqui no painel'. E ele me fez voltar de voo comercial com meus convidados. Em outra oportunidade, eu fui de avião e voltei de ônibus. E eu falo para o meu piloto: 'A palavra final é sempre sua'. E ele é caxias, como deve ser todo piloto. Sendo assim, avião é superseguro", disse Nobre.

O jatinho do dirigente é um Falcon 50EX, de três motores, batizado de Air Pork One. A aeronave, avaliada em cerca de US$ 5 milhões (R$ 16 milhões), acomoda nove pessoas em poltronas leito, sem contar os assentos para a tripulação. O presidente do Palmeiras, que está encerrando seu mandato neste mês, afirma que a palavra final é sempre do piloto, mesmo que ela contrarie sua vontade pessoal.

"Com certeza absoluta a autonomia de um avião é de um ponto A para um ponto B mais um ponto C, que é uma alternativa. Ele precisa ter autonomia para essa alternativa. Eu tenho avião, uma tripulação que trabalha pra mim e um combinado que eu tenho com meu piloto é que a última palavra é sempre dele, por mais que eu possa ficar chateado", afirmou o dirigente.