• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Arábia Saudita e aliados se reúnem para discutir escalada de tensões com o Irã

  • COMPARTILHE
Geral

Arábia Saudita e aliados se reúnem para discutir escalada de tensões com o Irã

Riad - A Arábia Saudita e seus aliados do Golfo Pérsico realizam uma reunião de emergência neste sábado para discutir a escalada das tensões com o Irã, após a execução de um clérigo xiita dissidente ordenada pelo reino árabe, na semana passada.

A reunião dos ministros de Negócios Estrangeiros do Conselho de Cooperação do Golfo - um bloco de seis países da região - acontece em meio a preocupações de que a mais recente disputa entre a Arábia Saudita sunita e o Irã xiita pode levar a sérias repercussões, com novos conflitos na região. Os dois países disputam uma batalha para ter maior influência no Oriente Médio, principalmente em linhas sectárias.

A escalada das tensões podem complicar os esforços de paz no Iêmen, onde a Arábia Saudita está liderando uma coalizão de países árabes sunitas contra os rebeldes Houthi, que recebem apoio do Irã. Além disso, o Irã é o mais importante apoiador do presidente sírio, Bashar al-Assad, enquanto a Arábia Saudita está comprometido com a sua remoção.

A execução de Nemer al-Nemer na Arábia Saudita desencadeou revolta em todo o mundo muçulmano xiita, e provocou protestos em Teerã, Bagdá e Beirute.

Uma semana atrás, os manifestantes no Irã atacaram a embaixada da Arábia Saudita em Teerã e seu consulado na segunda maior cidade do Irã, Mashhad, levando o reino a cortar os laços diplomáticos com o Irã na semana passada e retirar do país seu embaixador e toda a equipe da embaixada.

Aliados da Arábia Saudita no Golfo e na África - incluindo o Sudão e a Somália - seguiram o exemplo, cortando ou diminuindo as relações diplomáticas com o Irã.

As relações entre Teerã e Riad já foram prejudicadas em setembro passado, quando a reação da Arábia Saudita a um tumulto provocou fortes críticas do Irã. O tumulto aconteceu durante a peregrinação hajj anual, na cidade santa de Meca, e deixou centenas de mortos, incluindo muitos iranianos.

A Arábia Saudita já havia cortado relações diplomáticas com o Irã em 1988, depois que manifestantes atacaram a embaixada da Arábia Saudita, ferindo um diplomata que mais tarde morreu. As relações foram restabelecidas em 1991, mas permaneceram tensas durante anos. Fonte: Dow Jones Newswires