• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

As obras na avenida Leitão da Silva completam três anos e só devem acabar em 2018

  • COMPARTILHE
Geral

As obras na avenida Leitão da Silva completam três anos e só devem acabar em 2018

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem, as intervenções na Leitão da Silva vão custar R$ 93 milhões, R$ 20 milhões mais barato que o previsto

As intervenções na Leitão da Silva vão custar R$ 93 milhões na segunda etapa das obras Foto: TV Vitória

As obras na avenida Leitão da Silva completaram três anos nesta segunda-feira (16) e a previsão é de que sejam concluídas somente em 2018. Com tanto tempo de obras, muitos comerciantes fecharam as portas e quem permanece no local contabiliza prejuízos. 

De acordo com o diretor da Associação dos Lojistas da Leitão da Silva, Carlos Antônio Marianelli, mais de 40 comerciantes fecharam as portas ao longo da avenida. 

“Tivemos alguns colegas que infelizmente fecharam e se transferiram para outros pontos. Nós ainda estamos sofrendo porque algumas pessoas ainda têm receio de passar pela Leitão da Silva”.

O diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), órgão responsável pela reforma na avenida, Enio Bergoli, afirmou que o projeto de três anos atrás estava errado.

“O projeto, objeto da licitação por consequência da obra não contemplava o sistema de macrodrenagem da prefeitura municipal de Vitória. Portanto, durante a execução da obra, houve a necessidade de ajustar o projeto. Para se ter uma ideia, foi licitada esta obra, com uma necessidade de apenas duas galerias de água pluvial e havia a necessidade de 14 caixas”, disse.

Bergoli disse ainda que uma nova empresa foi pré-selecionada para a segunda etapa da obra, agora com projeto certo e com orçamento R$ 20 milhões mais barato que o previsto. É a mesma empresa que já executa a reforma. Se a empresa for definitivamente aceita, as intervenções na Leitão da Silva vão custar R$ 93 milhões. 

“Nós esperamos após iniciar a segunda etapa prevista para março, daí mais 12 meses de obra”, afirmou Bergoli.