• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe é mãe, não importa a idade: maternidade faz superar medos e dificuldades

  • COMPARTILHE
Geral

Mãe é mãe, não importa a idade: maternidade faz superar medos e dificuldades

Para quem sempre sonhou em ser mãe, sendo na adolescência ou na maturidade, a idade não importa. A emoção de ter um bebê supera medo, riscos e dificuldades. 

A consultora de empresas Ana Maria Novaretti teve seu primeiro filho aos 44 anos. João Pedro, que adora brincar com a mãe, nasceu com oito meses e muito saudável. 

Essa mãe é experiente e planejou a gravidez durante anos. “Pai e mãe tem que ter muita competência, tem que ter muita habilidade para educar. Sou uma pessoa muito responsável com a minha vida e principalmente com a criação de um novo ser”, disse. 

Ana teve que esperar muito porque tinha outras prioridades. “Estava esperando encontrar um parceiro a altura e a questão da minha vida profissional. Enquanto eu não encontrava o parceiro ideal, fui deslanchando profissionalmente, fui focando na minha carreira e ainda hoje faço malabarismo para equilibrar tudo”, declarou. 

Muitas mulheres com mais idade acham a gravidez arriscada, mas Ana Maria garante que teve uma gestação tranquila. “A minha gravidez foi ótima apesar de todo mundo estar preocupado. Na verdade ele nasceu porque minha pressão subiu, nasceu aos oito meses e eu estava linda fazendo meu pré-natal quando minha médica disse que havia chegado a hora”, afirmou.   

A gravidez bem sucedida de Ana serviu de inspiração para a amiga e vizinha dela. “Encontrei uma amiga e ela disse que minha barriga estava linda e que tinha receio em engravidar. Depois que a gente se encontrou e conversou, ela engravidou e teve gêmeos aos 40 anos”, disse. 

O caso de Ana Maria, que está com 50 anos, é diferenciado porque ela não enfrentou nenhuma dificuldade, tanto para gerar uma criança, como para criá-la. 

Outra história bem diferente é a da Yres, que engravidou aos 16 anos e teve o Victor Henrique. A jovem começou a namorar com o pai da criança quando tinha 14 anos. Mas se engana quem pensa que a gravidez foi uma surpresa para os pombinhos. Os dois planejaram tudo antes de ter Victor. 

A jovem mãe disse que o marido queria muito ter um filho, mesmo sendo jovem. “Eu quis ter o meu filho. Eu vi que o pai dele tinha condições de cuidar de um filho, ele sempre foi muito responsável e trabalhador”, disse.

Mesmo planejando tudo, Yres disse que teve dificuldade na hora de contar para a família sobre a gestação. “No dia que eu contei para minha mãe, ela abaixou a cabeça e saiu. Quando ela voltou, estava com um sapatinho na mão e um sorriso no rosto. Isso foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, afirmou a jovem. 

Com a gravidez, Yres teve que deixar a escola e agora pensa em fazer faculdade de enfermagem. “Eu era bolsista em uma escola particular. Eu pensei em tudo, pensei na escola e na oportunidade que eu tive e perdi. Mas vi que meu filho era mais importante. Penso em fazer uma faculdade de enfermagem para cuidar especificamente de crianças”, disse. 

Como Yres e Ana Maria, para quem sonha com a maternidade, a chegada do filho é sempre um presente. Independente da idade e se ele é esperado ou não, de uma coisa essas mulheres têm certeza: o amor de uma mãe nunca acaba.