• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

"Autorizamos a supressão das árvores e outras serão plantadas no lugar"

  • COMPARTILHE
Geral

"Autorizamos a supressão das árvores e outras serão plantadas no lugar"

De acordo com a secretária de Meio Ambiente, todas as árvores da orla não são nativas e prejudicam a comunidade local.

Glenda Machado

Redação Folha da Cidade
Moradores reivindicam a permanência das árvores da orla. Fotos: Hamilton Garcia

Após a polêmica tentativa de supressão de uma das castanheiras na manhã desta segunda-feira (9), a Prefeitura Municipal de Guarapari convocou uma coletiva de imprensa para dar explicações sobre o projeto urbanístico da Orla da Prainha, em Muquiçaba.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Agricultura, Thereza Christina, o corte dessa castanheira e de mais 13 árvores da orla estão autorizadas pelo Idaf e pela secretaria, porque segundo ela causaram danos aos moradores da região e prejudicam o projeto da orla e a mobilidade dos pedestres.

“Eu sou engenheira agrônoma e tenho um zelo muito grande. Mas quando assumi a secretaria de meio ambiente, no inicio da gestão fui procurada pela presidente da associação de moradores e pescadores com um abaixo-assinado e uma solicitação da supressão de árvores que causaram prejuízos às casas e alguns moradores da região. Quando tivemos o projeto de revitalização da orla da prainha em mãos, procuramos imediatamente o Idaf que emitiu um laudo e fizemos uma comissão para avaliar as arvores e o parecer”, explicou.

Ainda segundo a secretária atualmente são dez Castanheiras, nove Palmácias, duas árvores da espécie fícus e um Flamboyã, mas nem todas serão cortadas. “Somente as que causavam danos aos moradores serão cortadas. Inclusive essa árvore que teve o seu corte paralisado hoje pela manhã está toda comida de cupim. Conhecendo o projeto da municipalidade nós fizemos a autorização da supressão e outras serão plantadas no lugar”, completou Thereza Christina.

Presente na coletiva, a secretaria de obras representada pela engenheira civil e supervisora de obras públicas, Thalita Batista, explicou sete novas árvores serão plantadas no lugar das que foram suprimidas, já em tamanho adulto. “Vamos plantar árvores nativas como pata de vaca, ipê roxo e algodoeiro da praia. O projeto será construído dentro das leis de acessibilidade, com ciclovia ligada até a Praia do Morro”, disse. A orla tem a previsão de ficar pronta em dezembro deste ano.