• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Iêmen diz que coalizão liderada por sauditas retoma base estratégica de rebeldes

Geral

Iêmen diz que coalizão liderada por sauditas retoma base estratégica de rebeldes

Dubai - As forças da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita no Iêmen derrotou os rebeldes houthis em uma estratégica base aérea no sul iemenita, afirmou nesta terça-feira o Ministério da Defesa do país. A coalizão avançou sobre a base Al Anad, perto da cidade portuária de Áden, na tarde da segunda-feira, tomando em seguida o controle do local, segundo comunicado do Ministério da Defesa divulgado pela agência estatal WAM, dos Emirados Árabes.

Os houthis negaram que tenham perdido a base. Já o Ministério da Defesa iemenita disse que a operação em Al Anad foi "uma verdadeira representação do desejo nacional e dos nobres sacrifícios que estão sendo feitos para liberar o Iêmen" das milícias. Os Estados Unidos já usaram a base de Al Anad para lançar ataques contra a Al-Qaeda na Península Arábica, antes da recente instabilidade na área.

Ali al-Ahmadi, porta-voz das forças chamadas de Resistência Popular, aliadas à coalizão saudita, disse que todos os principais prédios da base foram capturados, mas ainda havia bolsões de resistência dos rebeldes na parte sul da base na manhã desta terça-feira.

Também nesta terça-feira, a agência de notícias Saba, controlada pelos rebeldes houthis, negou que a base tenha sido tomada, citando uma fonte militar não nomeada.

A coalizão, liderada pelos sauditas e também com a presença de Emirados Árabes, Catar, Bahrein, Egito e vários outros Estados árabes, tem feito alguns avanços no sul do Iêmen. Os rebeldes foram expulsos de Áden nas últimas semanas, abrindo caminho para as forças de coalizão avançarem mais para o norte, em outras áreas controladas pelos houthis.

A instabilidade no Iêmen começou no ano passado, quando os houthis, um grupo islâmico xiita, começaram a tomar o controle da infraestrutura estatal e marchar para a capital, Sanaa, em setembro. Os houthis assumiram o controle do governo em fevereiro e com isso o presidente apoiado pelos sauditas, Abed Rabbo Mansour Hadi, fugiu para o exílio no mês seguinte. Os rebeldes tomaram então a base Al Anad em março, confirme consolidavam seu controle sobre o sul iemenita.

A Arábia Saudita, que compartilha uma grande fronteira ao sul com o Iêmen, organizou uma coalizão para realizar ataques aéreos contra os houthis, tentando recolocar Hadi no poder. A campanha não havia produzido resultados até o mês passado, quando as forças de coalizão conseguiram expulsar os houthis de Áden. Fonte: Dow Jones Newswires.