• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Uso de cinto de segurança poderia ter evitado morte de casal na Serra, diz família

Geral

Uso de cinto de segurança poderia ter evitado morte de casal na Serra, diz família

Os amigos e familiares marcaram uma carreata do local do velório até o lugar onde eles serão enterrados

O casal que morreu após um grave acidente de carro na Avenida Norte Sul, na Serra, foi velado na manhã desta quinta-feira (17). O taxista acabou batendo em um poste após perder o controle do veículo, na manhã da última quarta-feira (16). De acordo com os familiares, se as vítimas estivessem com o cinto de segurança o pior poderia ser evitado.

Os corpos de Diego Matos, de 25 anos, e Keila Passarele de Oliveira, de 24 anos, serão enterrados ainda na tarde desta quinta-feira. “Ele [o Diego] era uma pessoa boa e muito amigo. Sempre esteve do meu lado. Todo momento que eu precisei dele ele estava do meu lado”, contou o taxista e amigo da vítima, Gildésio Meneses Costa.

Diego era taxista e estava com a esposa, Keila, pois ia levar a mulher para um salão de beleza onde ela trabalhava quando aconteceu o acidente. Segundo testemunhas, o taxista perdeu o controle do veículo ao tentar fazer uma ultrapassagem. O casal não usava cinto de segurança.

“Foi um descuido, pois se eles estivessem usando o cinto não teria acontecido isso. É só isso que eu penso”, afirmou a auxiliar de serviços gerias e mãe de Keila, Neusilene Passarele.

Familiares e amigos do casal também marcaram uma carreata do local do velório, em Nova Carapina, até o enterro, em Serra Sede. Para eles vai ficar a saudade de um casal trabalhador. “Ele era um menino guerreiro, que amava a vida, que respeitava as pessoas e estava sempre pronto a ajudar”, disse a amiga do casal, Rosângela Nascimento Santos.

Os pais de Keila contam que o casal era feliz, raramente brigava, e os dois tinham objetivos juntos. Ela era a mais velha de três irmãos. A manicure deixa dois filhos de outro relacionamento. Já Diego, que era taxista há anos e apaixonado por carros, não tinha filhos.

A Polícia Civil informou que instaurou um inquérito para apurar as causas do acidente. O enterro acontecerá às 13 horas, no cemitério são domingo, em Serra Dede.