• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nos EUA, Trump pede que FBI investigue democratas

Geral

Nos EUA, Trump pede que FBI investigue democratas

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu que o Departamento de Justiça investigue a conduta do Partido Democrata durante a eleição presidencial de 2016. Em declarações a repórteres antes de sua partida para uma viagem de 12 dias à Ásia, o presidente disse que era uma "desgraça" que continue uma investigação sobre os laços entre a campanha presidencial dele e a Rússia. Para Trump, o Departamento de Justiça "deveria olhar para os democratas".

"As pessoas estão furiosas", afirmou Trump no Twitter nesta manhã. "Em algum momento o Departamento de Justiça e o FBI precisam fazer o que é correto e adequado. O público americano merece isso."

O presidente também citou reportagens e trechos publicados de um livro de Donna Brazile, presidente interina do Comitê Nacional Democrata durante a eleição, segundo a qual um acordo entre o comitê e Hillary Clinton seria "antiético". Por esse acordo, a campanha de Hillary levantaria dinheiro para o comitê, mas em troca assumiria o controle de seus fundos. Brazile disse que era prática comum que um candidato presidencial assumisse o controle das operações partidárias e do levantamento de recursos, mas a ex-secretária de Estado assinou o pacto com o comitê em agosto de 2015, quase um ano antes de conseguir a indicação do partido. Um porta-voz de Hillary ainda não se pronunciou sobre o tema.

Trump ainda reafirmou a repórteres nesta sexta-feira que não houve um conluio com a Rússia na corrida eleitoral. "Não houve conluio, não houve nada, é uma desgraça, francamente, que eles continuem" a investigar isso, disse Trump. O presidente disse que Hillary "basicamente comprou" o Comitê Nacional Democrata. "Ela roubou a eleição do Bernie", afirmou, referindo-se ao rival de Hillary no Partido Democrata, Bernie Sanders.

O presidente americano ainda citou Tony Podesta, lobista democrata, como um alvo possível de investigação. "Muitas pessoas estão desapontadas com o Departamento de Justiça, inclusive eu", disse Trump. Fonte: Dow Jones Newswires.