• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe de bebê morta após exame relata como foi atendimento em clínica da GV

Geral

Mãe de bebê morta após exame relata como foi atendimento em clínica da GV

Segundo a família, a criança passava por um procedimento para diagnosticar um problema no olho esquerdo. Luany foi enterrada na última terça (10), em São Domingos do Norte

A menina morreu após fazer exames médicos em uma clínica particular Foto: Reprodução/TV Vitória

A mãe da criança de um ano e seis meses que morreu após fazer um exame em uma clínica particularda Grande Vitória, revelou em entrevista para a TV Vitória/Record, como foi o atendimento da filha Luany Kalke.

"A neném estava normal, tranquila, lúcida, alegre, foi a viagem todinha cantando, conversando, sorrindo o tempo todo para a gente", disse a mãe ao relatar a viagem da família, Lucimar Kalke.

A mãe também falou sobre o atendimento. "Nós não assinamos nada. Não houve explicação. Não perguntaram nada, para saber se ela estava bem. Teve uma pessoa que apertou o nariz dela, e ela tomou um choque. Eu perguntei o que era, e ele falou que era para ela dormir. Aí ele falou para eu sair para dar continuidade ao procedimento", relatou.

Segundo Lucimar, funcionários chegaram a perguntar se a menina era asmática. "Aí ele chegou e perguntou, 'sua filha tem asma?' Eu falei, 'não'. Aí falaram que era porque ela estava com crise de asma. Eu disse que queria ver minha filha, mas ele disse que não adiantava porque eu não iria resolver nada",  contou.

Segundo a família, a criança passava por um procedimento para diagnosticar um problema no olho esquerdo. Luany foi enterrada na última terça-feira (10) em São Domingos do Norte.

A clínica informou, em nota, que o atendimento e os procedimentos adotados na paciente serão analisados. No entanto, a unidade aguarda a apuração da causa da morte para se manifestar. A nota informou, ainda, que a clínica adotou todos os procedimentos legais, observando as regras da medicina.

O Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) também informou que vai apurar o caso. Já a Polícia Civil ainda não tem uma previsão de quando ficará pronto o laudo sobre a causa da morte da criança.