• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Barra do Jucu: buscas por segundo desaparecido devem ir pelo menos a´té o fim de semana

  • COMPARTILHE
Geral

Barra do Jucu: buscas por segundo desaparecido devem ir pelo menos a´té o fim de semana

Padrão internacional de buscas em situações como essa é de que as equipes de resgate monitorem nas primeiras 72 horas, pelo menos

Foto: TV Vitória


O Corpo de Bombeiros segue nas buscas por Geanderson Custodio, de nove anos, que desapareceu no último sábado (8) quando brincava no mar, na Praia do Barrão, na Barra do Jucu, Vila Velha. Pelo menos até o final de semana, as equipes continuarão concentradas em encontrar o corpo do menino.

Neste momento, está sendo monitorado todo o litoral de Vitória a Guarapari. Os bombeiros já iniciaram também as buscas em partes mais afastadas da costa. O padrão internacional para resgate de desaparecidos em mar é de, no mínimo, 72 horas.

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, dez profissionais participam das buscas com auxílio de helicóptero e barco.

A criança desapareceu no último sábado (8) após sair com o amigo Dhanyel Brandão dos Santos, de 12 anos. O corpo de Dhanyel foi encontrado no início da tarde desta segunda-feira na Barra do Jucu. O menino foi encontrado em uma região conhecida como Praia da Concha, a 500 metros da Praia do Barrão, onde as crianças teriam se afogado. As crianças desapareceram após saírem de casa escondidos para irem à praia.

O desaparecimento

Familiares relataram que na manhã do dia do desaparecimento, as crianças foram até uma escola para participarem de uma distribuição de brinquedos, por ocasião do Natal. Depois disso, eles disseram aos responsáveis que um iria para a casa do outro, mas não foi o que aconteceu.

Segundo testemunhas, eles chegaram à praia por volta das 16 horas e ficaram brincando nas proximidades de umas pedras do local. Guarda-vidas teriam alertado as crianças sobre o perigo do mar, mas eles continuaram na água. Um banhista contou que o menino mais novo foi arrastado pelas ondas, bateu a cabeça na pedra e desmaiou. O mais velho teria tentado ajudar o amigo, mas os dois foram arrastados.

Os banhistas que estavam no local acionaram os guarda-vidas, que procuraram pelas crianças e acionaram o Corpo de Bombeiros. Durante todo o domingo (9), foram realizadas buscas, mas não obtiveram êxito.

O Corpo de Bombeiros esteve no local e realizou buscas pelas crianças. Pescadores da região também se sensibilizaram com a história e disponibilizaram barcos para que as crianças fossem procuradas. As buscas foram retomadas na manhã desta segunda-feira.

A tia de uma das crianças disse que familiares foram ao local do acidente no mesmo dia. De acordo com a mulher, o Corpo de Bombeiros foi acionado e realizou apenas uma busca superficial pela região. "Eles estiveram aqui e fizeram uma busca rápida. Prometeram retornar com uma equipe de resgate", afirmou.

Por meio de nota, o Corpo de Bombeiros informou que está realizando buscas desde o sábado e está utilizando todas as equipes e recursos necessários nas buscas das crianças. Os trabalhos continuam nesta terça-feira nas proximidades do local do desaparecimento.,