• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Orientação sexual em formulário de projeto social para crianças gera polêmica em Vitória

  • COMPARTILHE
Geral

Orientação sexual em formulário de projeto social para crianças gera polêmica em Vitória

Um dos campos a serem preenchidos refere-se à orientação sexual da pessoa inscrita no projeto Caminhando Juntos, voltado para crianças e adolescentes

Pergunta sobre orientação sexual em formulário de inscrição em projeto social causou polêmica nas redes sociais Foto: Reprodução Facebook

Uma questão no formulário de inscrição para um projeto social da Prefeitura de Vitória tem causado polêmica e muita discussão nas redes sociais. No documento, um dos campos a serem preenchidos refere-se à orientação sexual da pessoa inscrita no projeto Caminhando Juntos (Cajun), que é voltado para crianças e adolescentes, de 6 a 15 anos.

A mãe de uma das crianças inscritas no projeto estranhou a pergunta e postou no Facebook um questionamento sobre a necessidade de tal informação. No campo onde deveria informar a orientação sexual do filho, de 7 anos, ela pôs um ponto de interrogação e escreveu "ele só tem 7 anos". Em seguida, ela fotografou o formulário e publicou na internet. "Alguém pode me explicar qual a finalidade disso?", questionou.

A postagem gerou uma grande discussão e centenas de pessoas opinaram sobre o tema. As opiniões foram bastante divididas: enquanto alguns criticaram o procedimento, outros reconheceram que a questão pode sinalizar uma preocupação da prefeitura em lidar com a diversidade.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) de Vitória informou que trata-se de um formulário padrão, que se destina a crianças e adolescentes atendidos pelo projeto Caminhando Juntos. A Semas ressaltou ainda que, nesse tipo de caso, a mãe deve desconsiderar a informação, uma vez que seu filho tem 7 anos.

Leia também:
Prova do Ifes causa polêmica ao publicar simulação de sexo oral

Educadores capixabas contestam prova polêmica com Valesca Popozuda