• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cabeleireira é condenada a 21 anos de prisão por assassinato de idoso em Cariacica

  • COMPARTILHE
Polícia

Cabeleireira é condenada a 21 anos de prisão por assassinato de idoso em Cariacica

Crime aconteceu em outubro de 2014. Segundo as investigações, aposentado havia acabado de sacar dinheiro em um banco, em Campo Grande, quando foi rendido pela mulher

Suspeita foi detida logo após o crime e levada para a DHPP Foto: TV Vitória

Uma cabeleireira foi condenada a 21 anos de prisão, em regime fechado, por causa do assassinato de um idoso de 74 anos, próximo a uma agência bancária em Campo Grande, Cariacica. O crime aconteceu em outubro de 2014. Segundo a acusação, Sabrina Ribeiro Galente, na época com 30 anos, teria abordado o aposentado Ilson Bermudes Miranda, logo após ele sair da agência, e atirado contra ele.

A acusada ainda foi condenada ao pagamento de 30 dias-multa. Em sua decisão, a juíza da 3ª Vara Criminal de Cariacica, Elza Maria de Oliveira Ximenes, destacou que, diante das circunstâncias apresentadas, além da fragilidade da vítima, um senhor de 74 anos, não é cabível que o crime praticado pela cabeleireira fique impune, uma vez que ficou evidente o desprezo da acusada para com a vida da vítima.

Durante o período de audiências, a mulher chegou a negar sua autoria no crime, alegando que teria sido abordada pela vítima que, segundo ela, era quem realmente estava armada. Ainda segundo a versão da acusada, o idoso a teria empurrado para dentro de seu quintal, momento em que teriam entrado em luta corporal, sendo esse o suposto motivo pelo qual a arma teria disparado.

Nas provas juntadas à denúncia, apresentada pelo representante do Ministério Público Estadual (MPES), a acusada aparece como suposta responsável por outros dois crimes de roubo praticados em Vitória, sendo até mesmo reconhecida pelas vítimas.

O crime

De acordo com as investigações, a vítima havia ido ao banco, no dia 2 de outubro de 2014, sacar dinheiro para o pagamento de suas contas mensais. No entanto, na volta para casa, Ilson teria sido surpreendido pela mulher que, armada, anunciou o assalto.

De acordo com os autos, a acusada portava um revólver calibre 32, com numeração raspada e com seis munições. Ela teria usado a arma para efetuar os cinco disparos que atingiram a vítima, sendo que três deles atingiram a barriga, um a costela e outro o joelho do idoso.

O filho da vítima disse ter escutado de casa os tiros e, ao abrir a porta para verificar o que estava acontecendo, se deparou com seu pai pedindo socorro e a mulher com a arma na mão. Nesse momento ele segurou o braço da acusada e, após imobilizá-la, chamou a polícia.

Antes de ser presa, Sabrina foi levada para o Pronto Atendimento de Itacibá, já que estava com alguns ferimentos pelo corpo. Após passar por atendimento, ela foi encaminhada para a Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi autuada por latrocínio - roubo com morte. Segundo a polícia, no celular de Sabrina foram encontradas várias conversas relacionadas ao crime conhecido como "saidinha de banco".

Já o aposentado chegou a ser socorrido e levado para uma unidade hospitalar da Grande Vitória. No entanto, ele não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no hospital.